Heróis do Mar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Heróis do Mar
Informação geral
Origem Lisboa
País  Portugal
Gênero(s) New Wave, New Romantic, Synth Pop, Pop Rock;
Período em atividade 1981 - 1990
Gravadora(s) EMI / Polygram / Universal
Integrantes Rui Pregal da Cunha
Paulo Pedro Gonçalves
Carlos Maria Trindade
Tozé Almeida
Pedro Ayres Magalhães

Os Heróis do Mar foram uma banda de pop-rock portuguesa formada em Março de 1981 por: Paulo Pedro Gonçalves (guitarra), Carlos Maria Trindade (teclas), Tozé Almeida (bateria), Pedro Ayres Magalhães (baixo) e Rui Pregal da Cunha (voz).

História[editar | editar código-fonte]

Constituição inicial da banda[editar | editar código-fonte]

História cronológica[editar | editar código-fonte]

A banda surgiu em Março de 1981, formada por Pedro Ayres de Magalhães, Pedro Paulo Gonçalves e Carlos Maria Trindade, após o fim do grupo Corpo Diplomático em finais do ano anterior. A estes músicos juntaram-se António José de Almeida (baterista dos Tantra) e Rui Pregal da Cunha, que se iniciava nas coisas da música. Na realidade, o futuro vocalista era o único sem um passado com experiência musical, pois todos os outros elementos, ou tinham formação musical ou já haviam participado em projectos anteriores.

A escolha do nome «Heróis do Mar», tirado do primeiro verso do hino nacional português, A Portuguesa, não foi um mero acaso, pois pretendia-se representar Portugal, a sua história e a sua arte greco-romana.

Numa época em que a memória do Estado Novo estava ainda muito fresca, o visual da banda, caracterizado por uma estética nacionalista e algo neo-militarista, e letras de canções que reflectiam a glorificação de um Portugal passado, não agradou a muita gente tendo-se instalado a polémica em torno do grupo, acusado dum nacionalismo exacerbado, e inclusivamente fascista e neonazi. Aliás, membros da banda afirmaram mesmo estarem proibidos de actuar a sul do rio Tejo.

Em Agosto de 1981, é lançado o primeiro single que continha os temas «Saudade» e «Brava dança dos heróis». Os dois temas aparecem no LP de estreia, Heróis do Mar, lançado em Outubro do mesmo ano.

Em Junho de 1982 é editado a canção «Amor», que se tornaria um grande sucesso comercial e disco de platina, e projectaria a banda para a primeira parte dos concertos de King Crimson e de Roxy Music em Portugal no verão desse mesmo ano, e para a actuação nas primeiras parte da banda de Bryan Ferry em França.

Em 1983, o grupo lança o álbum Mãe, bem recebido pela crítica, mas não tão bem recebido pelo público. Entretanto, a canção também lançada em 1983, «Paixão», torna-se um sucesso de rádio, levando a revista musical inglesa The Face a considerar a banda como o melhor grupo de rock da Europa continental.

O visual neo-militarista deu lugar a um visual mais ousado, menos polémico, mas mesmo assim ainda demasiado arrojado para a época, com muito cabedal e calças de ganga rasgadas.

Os cinco músicos começaram a empenhar-se em projectos a solo, Pedro Ayres Magalhães assumiu a direcção da editora Fundação Atlântica, produzindo discos de Né Ladeiras, de Anamar e dos Delfins. Heróis do Mar colaboraram no último disco de António Variações Dar e receber, no qual Magalhães e Trindade foram responsáveis pela produção e pelos arranjos.

O mini-LP intitulado O Rapto, lançado em 1984, continha o tema «Só gosto de ti» que conseguiu ter algum êxito. Em 1985 lançam o single «A alegria» que resulta num novo sucesso de rádio. Em 1985, surgiram rumores de que Rui da Cunha poderia vir a abandonar o grupo, o que não chegou a acontecer. Mudam entretanto para a Emi-Valentim de Carvalho.

Em 1986 é lançado o álbum Macau, recebido com elogios por parte da crítica, que renovou o fôlego e o vigor do grupo. No ano seguinte lançam o single e máxi-single O Inventor. O último álbum, Heróis do Mar, é editado em 1988 já sem a presença de Tozé Almeida.

Em 1989 decidem separar-se devido a conflitos internos. No entanto todos os elementos continuaram a dedicar-se à música, com excepção de Tozé Almeida, que acabou por se dedicar à produção de programas televisivos, publicidade e alguns telediscos.

A história da banda é revisitada no documentário Brava dança por Jorge Pereirinha Pires e José Pinheiro. O documentário, diz a revista Blitz, «propõe ainda uma reflexão sobre Portugal e a música do pós-25 abril».

Actualmente, são influência chave para alguns projectos da cena musical portuguesa, dos quais o que obteve mais destaque foi o projecto editorial da Amor Fúria.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

  • Heróis do Mar (LP, Polygram, 1981)
  • Mãe (LP, Polygram, 1983)
  • O Rapto (Mini-LP, Polygram,1984)
  • A Lenda dos Heróis do Mar (1981-1984) (Compilação, Polygram,1985)
  • Macau (LP, EMI, 1986)
  • Heróis do Mar IV (LP, EMI, 1988)

Singles[editar | editar código-fonte]

  • Saudade/Brava Dança dos Heróis (Single, Polygram, 1981)
  • Amor/Amor (versão Nocturna) (Máxi, Polygram, 1982)
  • Amor (Parte I)/Amor (Parte II) (Single, Polygram, 1982)
  • Paixão (Máxi, Polygram, 1983)
  • Paixão/Cachopa (Versão Nova) (Single, Polygram, 1983)
  • Alegria/A Glória do Mundo (Single, Polygram, 1985)
  • Alegria/A Glória do Mundo/Castelo de S. Jorge (Máxi, Polygram, 1985)
  • Mad Mix / Fun Mix (remisturas de Adriano Remix) (Máxi, Polygram, 1986) 4

Fado/Fado (Versão a Guitarra) (Single, EMI, 1986)

  • Só No Mar/Canhões ... (Single, EMI, 1987)
  • O Inventor/Homenagem (Máxi, EMI, 1987)
  • Eu Quero (Mistura Possessiva)/Rossio/Eu Quero (Máxi, EMI, 1988)
  • Africana/Eu Não Mereci/D.F.S. (Máxi, EMI, 1989)
  • Paixão (Single, Universal, 2001)

Compilações[editar | editar código-fonte]

  • Heróis do Mar Vol. 1 (1981-1982) (Polygram, 1992)
  • Heróis do Mar Vol. 2 (1982-1986) (Polygram, 1992)
  • Paixão (Universal, 2001)
  • Amor - O Melhor Dos Heróis Do Mar (EMI, 2007)
  • O single "Amor (Hap Hap Happy Day)/Pásion", edição limitada a 2000 exemplares, foi oferecido com o MEP 12" Philips 880079-1 (1984).
  • O CD single "Paixão", de 2001, inclui a versão longa de Paixão (editada em 1983) e duas remisturas de Adriano Remix incluídas no máxi-single "Mad Mix/Fun Mix".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]