Hernâni Correia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hernâni Correia
Nome completo Hernâni Sebastião Paixão Correia
Conhecido(a) por Escrever diversos poemas e letras para canções populares
Nascimento 25 de Janeiro de 1925
Freguesia de Santa Maria, Concelho de Lagos
Morte 2 de Fevereiro de 1998
Local desconhecido
Nacionalidade Portuguesa
Progenitores Mãe: Maria Cândida Paixão
Pai: Hernâni Eduardo Correia
Ocupação Compositor e poeta

Hernâni Sebastião Paixão Correia, mais conhecido por Hernâni Correia (Freguesia de Santa Maria, Concelho de Lagos, 25 de Janeiro de 1925 - Lisboa, 2 de Fevereiro de 1998) foi um compositor e poeta português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu na freguesia de Santa Maria, em Lagos, filho de Hernâni Eduardo Correia e de Maria Cândida Paixão. Enquanto estudava na Escola Comercial Rodrigues Sampaio, em Lisboa, começou a laborar na Emissora Nacional. Tornar-se-ia, mais tarde, chefe de secção da Secretaria e Arquivo Geral e vogal do Conselho Fiscal da Radiodifusão Portuguesa. Frequentou, igualmente, o Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras. Durante a sua juventude e fase estudantil praticou natação, tendo ganho inúmeras medalhas nesta modalidade.

Casou com Maria de Lurdes Pontes Pereira (falecida em 12 de Agosto de 2008), de quem teve duas filhas, Maria Teresa (falecida em 9 de Novembro de 2009) e Maria Beatriz, que não tiveram descendência.

Foi 1.º secretário da direcção e vogal efectivo da direcção da Casa do Algarve, tendo representado o concelho de Vila do Bispo nesta organização. Foi também vogal no Centro de Arte e Cultura Teixeira Gomes e tesoureiro da Sociedade Portuguesa de Autores por diversos anos, tendo integrado os seus corpos directivos.

Escreveu inúmeros poemas e letras para canções populares (tem mais de 170 registos de letras e poemas na Sociedade Portuguesa de Autores), entre os quais se destacam "Fado de Quem Ama", "Meu Amor, Minha Cidade", Pressentimento", "Sol de Pouca Dura", "Amar Lisboa", "Ao Ver Lisboa" e "Lisboa das Varinas". O "Fadinho Serrano", imortalizado por Amália Rodrigues - de quem era amigo - e cantado ainda hoje por muitos Fadistas (Carminho e Dulce Pontes, entre outros), foi talvez a sua composição de maior sucesso. Também Maria de Lurdes Resende cantou muitas das suas letras e poemas.

Era uma pessoa dotada de uma alegria contagiante e de um espírito poético que o obrigava a utilizar pequenos pedaços de papel que se encontrassem à mão para anotar as rimas, poemas e textos que emergiam da sua alma a qualquer momento. Hernâni Correia possuia mais de 400 discos em vinil, dos mais diversos artistas da época, cada um deles com uma ou várias músicas cujas letras eram da sua autoria.

Em data desconhecida, a Câmara Municipal de Lagos atribuiu o seu nome a uma praceta da Freguesia de São Sebastião, no Concelho de Lagos.[1]

Ao seu funeral foram chorar muitos amigos, vultos da Rádio, do Fado e da Canção Popular, nomeadamente as referidas Amália Rodrigues e Maria de Lurdes Resende.

Referências

  1. «Freguesia de Santa Maria» (PDF). Câmara Municipal de Lagos. Consultado em 23 de Junho de 2010 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ferro, Silvestre Marchão (2002). Vultos na Toponímia de Lagos. Lagos: Câmara Municipal de Lagos. 358 páginas. ISBN 972-8773-00-5 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.