Hernando de Soto Polar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hernando de Soto Polar

Hernando de Soto Polar (2 de junho de 1941) é um economista e político peruano. Também preside o Instituto de Libertad y Democracia , com sede em Lima. É reconhecido pela revista Time como um dos 5 maiores líderes inovadores do século, e pela revista Forbes como um dos 15 líderes que “irão reinventar o futuro”. O jornal The New York Times escreveu que suas idéias são a maior esperança que há em anos e a revista The Economist considerou o Instituto que fundou - o Instituto para a Liberdade e Democracia como “um dos dois mais importantes do mundo”.

É conselheiro de diversos chefes de estado e presidentes e autor de best sellers, traduzidos em mais de 20 idiomas, como O Mistério do Capital.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 1941, na cidade de Arequipa, Peru. De Soto fez sua pós-graduação no Instituto Universitário de Altos Estudos Internacionais de Genebra. Tem sido economista no Gatt - Acordo Geral sobre Assuntos Aduaneiros e Comércio, Presidente do Comitê Executivo da Organização dos Países Exportadores de Cobre, Diretor-geral da Universal Engineering Corporation, Membro do Swiss Bank Corporation Consultant Group e Diretor do Banco Central do Perú (BCRP).

Trabalho com Fujimori[editar | editar código-fonte]

Desde 1990, começou a trabalhar com Alberto Fujimori para devolver estabilidade econômica ao país. Seus projetos de concessão, entrega de propriedades e alta de preços resultou em controlar a hiperinflação de 2.178.500%. Renunciou dois meses antes do golpe de 5 de abril de 1992.

Assessoramento a presidentes[editar | editar código-fonte]

Hernando de Soto tem assessorado a presidentes como:

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • El otro sendero. (1986) (Lançado no Brasil como: Economia Subterrânea: Uma análise da realidade peruana.Trad. de Gilson Schwarz, Ed. Globo, 1987.)
  • O Mistério do Capital (2000)
  • El otro sendero: La respuesta económica al terrorismo. (2002)
  • El camino al capitalismo y la espontánea generación de ley. (2004)