Humberto Werneck

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Humberto Werneck
Nome completo Humberto Werneck
Nascimento 1945
Belo Horizonte, MG
Nacionalidade brasileiro
Ocupação jornalista, cronista, contista e escritor
Principais trabalhos O destino da rapaziada: jornalistas e escritores em Minas Gerais

O Pai dos burros: dicionário de lugares-comuns e frases feitas

Vultos da república

Esse inferno vai acabar

Sonhos rebominados

Humberto Werneck (Belo Horizonte, 1945) é jornalista, cronista, contista e escritor brasileiro.[1][2][3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Humberto Werneck nasceu em Belo Horizonte, em 1945, é radicado em São Paulo, desde 1970.

Carreira jornalística[editar | editar código-fonte]

Humberto Werneck começou no jornalismo no Suplemento Literário do Minas Gerais, atendendo ao convite de Murilo Rubião. Já trabalhou no Jornal da Tarde, Veja, Jornal da República, IstoÉ, Jornal do Brasil e Elle. É cronista do jornal O Estado de S. Paulo.[4][5] [6]

Carreira de escritor[editar | editar código-fonte]

Humberto Werneck ganhou um concurso de contos. Em 2005, teve o livro Pequenos Fantasmas, sendo vendido nas livrarias, este livro ele considerou como um livro de confidencial, tratou-se de volume de contos.[7]

Além dos livros que veio publicando, desde o final dos anos de 1980, começou com uma reportagem biográfica sobre Chico Buarque, incluída no livro Chico Buarque, letra e música (Companhia das Letras, 1989) essa obra foi ampliada em Tantas Palavras (Companhia das Letras, 2006). Em 2006 e 2007 organizou a obra de Murilo Rubião, essas obras foram lançadas pela Companhia das Letras.

Em 2008, publicou o livro O Santo Sujo - a vida de Jayme Ovalle (Cosac Naify), título da biografia do músico Azulão, que tomou 17 anos de Humberto Werneck, com essa obra ele ganhou o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte, como a melhor biografia do ano.[8]

Humberto Werneck, publicou também o dicionário, O Pai dos burros (Arquipélago Editorial, 2009) e uma reunião de suas crônicas[9] O espalhador de passarinhos (Edições Dubolsinho, 2010).[10][11][12] Ainda em 2010, publicou através da Companhia das Letras, Vultos da República - Os melhores perfis políticos da Revista Piauí. Em 2011, passou a escrever uma biografia sobre Manuel Bandeira e lançou o livro Esse inferno vai acabar.[13][14][15][16][17][18][19]

As principais influências do escritor, são Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, Fernando Sabino, Otto Lara Resende, Paulo Mendes Campos, Hélio Pellegrino e Ciro dos Anjos.

Convivência[editar | editar código-fonte]

Humberto Werneck conviveu com Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, Fernando Sabino, Otto Lara Resende, Paulo Mendes Campos, Hélio Pellegrino, Ciro dos Anjos, dentre outros.[20]

Principais obras[editar | editar código-fonte]

  • O destino da rapaziada: jornalistas e escritores em Minas Gerais
  • O Pai dos burros: dicionário de lugares-comuns e frases feitas
  • Vultos da república
  • Esse inferno vai acabar
  • Sonhos rebominados



Referências

  1. Cultural, Instituto Itaú. «Humberto Werneck». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  2. Rodrigues, Rafael. «Um século de mineiros "bem praticantes"». www.suplementopernambuco.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  3. «Como escreve Humberto Werneck » Como eu escrevo». Como eu escrevo. 9 de julho de 2018. Consultado em 19 de novembro de 2019 
  4. «Humberto Werneck - Grupo Companhia das Letras». www.companhiadasletras.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  5. «Humberto Werneck - Biografia». Global Editora. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  6. «A vingança da pedra - Cultura». Estadão. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  7. zoio. «Humberto Werneck». Portal dos Jornalistas. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  8. «Humberto Werneck - Menu». www.releituras.com. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  9. «Livro reúne crônicas de Humberto Werneck | O TEMPO». www.otempo.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  10. «"O espalhador de passarinhos", crônica de Humberto Werneck». Revista Globo Rural. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  11. «poesia.net 274-A - Humberto Werneck». www.algumapoesia.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  12. «Humberto Werneck lança o livro "O espalhador de passarinhos & outras crônicas" em Belo Horizonte e São Paulo. – Glamurama». Humberto Werneck lança o livro “O espalhador de passarinhos & outras crônicas” em Belo Horizonte e São Paulo. – Glamurama. 7 de maio de 2010. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  13. «Humberto Werneck traça biografia de Drummond, homenageado do Fórum das Letras». Home. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  14. «Biografia de Carlos Drummond de Andrade será escrita pelo jornalista Humberto Werneck». www.bahianoticias.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  15. «Biografia do poeta Drummond de Andrade será escrita pelo jornalista Humberto Werneck». Jornal Opção. 28 de junho de 2014. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  16. «Humberto Werneck foi convidado especial de Oficina de Criação Literária no b_arco». b_arco. 25 de março de 2015. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  17. «A biografia do Drummond | Radar». VEJA.com. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  18. «Humberto Werneck». Observatório da Imprensa. 1 de março de 2005. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  19. «Humberto Werneck prepara biografia de Carlos Drummond de Andrade | Brasil Alemanha». www.brasilalemanha.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019 
  20. «Folha de S.Paulo - "Sua vida era a sua obra", diz biógrafo - 27/06/2008». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 18 de novembro de 2019