I Could Never Be Your Woman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
I Could Never Be Your Woman
Nem Contigo... Nem Sem Ti! (PT)
Nunca é Tarde para Amar (BR)
Pôster promocional
2007 • cor • 97 min 
Direção Amy Heckerling
Produção Cerise Hallam Larkin
Philippe Martinez
Alan Latham
Roteiro Amy Heckerling
Elenco Michelle Pfeiffer
Paul Rudd
Sarah Alexander
Stacey Dash
Jon Lovitz
Fred Willard
Saoirse Ronan
Tracey Ullman
Gênero Comédia romântica
Música Mike Hedges
Cinematografia Brian Tufano
Edição Kate Coggins
Estúdio Bauer Martinez Studios
Distribuição The Weinstein Company
Lançamento Espanha 11 de maio de 2007
Portugal 19 de julho de 2007
Brasil 21 de setembro de 2007
Estados Unidos 12 de fevereiro de 2008
País  Estados Unidos
Idioma Inglês
Orçamento US$24 milhões
Receita US$9,576,495
Página no IMDb (em inglês)

I Could Never Be Your Woman (br: Nunca é Tarde para Amar / pt: Nem Contigo... Nem Sem Ti!), é um filme de comédia romântica estadunidense de 2007 dirigido e escrito por Amy Heckerling e estrelado por Michelle Pfeiffer e Paul Rudd. O filme foi lançado em 11 de maio na Espanha, 19 de julho em Portugal, 18 de julho na Bélgica, 20 de setembro na Grécia, 21 de setembro no Brasil e 19 de outubro em Taiwan. O filme não foi lançado nos cinemas nos Estados Unidos, mas diretamente em DVD em 12 de fevereiro de 2008. E foi enviado diretamente para DVD na Itália (6 de fevereiro), no Reino Unido (14 de julho), Finlândia (6 de agosto), Austrália, Islândia (ambos em 27 de agosto) e Alemanha (11 de dezembro). Também foi direto para DVD em 1 de fevereiro de 2011, na França.

Teve um orçamento de 24 milhões de dólares, e foi filmado a partir de agosto de 2005 e terminou no final deste ano.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Rosie é uma mulher que espera da vida o que de melhor a mesma tem a oferecer e engata um romance com um homem muito mais novo que ela. Mesmo tendo que lidar com os conflitos adolescentes de sua filha Izzie em busca de seu primeiro amor juvenil e os dilemas e perseguições vindos de seu serviço, ela não perderá a disposição para viver um conto-de-fadas ao lado de seu mais jovem amor, mostrando assim, o papel da mulher moderna nos dias de hoje e principalmente: de sua vontade e determinação para sonhar e viver.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Uma série de atores de comédia britânicos têm papéis no filme, incluindo David Mitchell, Mackenzie Crook, Steve Pemberton, Olivia Colman, Phil Cornwell e Sarah Alexander, bem como atores de comédia irlandeses Graham Norton e Ed Byrne.

Produção[editar | editar código-fonte]

A inspiração de Heckerling para I Could Never Be Your Woman veio de sua própria vida pessoal como uma mãe solteira criando uma filha durante a realização do programa de TV Clueless. De acordo com Missy Schwartz num artigo sobre o filme no Entertainment Weekly, "Todos os dias, ela se sentia cada vez mais ambivalente sobre trabalhar em uma indústria que promove padrões irrealistas de beleza para as jovens e mulheres com mais de 40 considera-se feras pré-históricas".[1]

Heckerling enviou seu roteiro de Woman para a Paramount Pictures, mas o estúdio estava nervoso em apoiar um filme sobre uma protagonista mais velha.[1] O roteiro acabou indo para as mãos do produtor independente Phillipe Martinez da Bauer Martinez Entertainment, e o filme foi escolhido com um orçamento de US$25 milhões.[1]

A filmagem principal começou em agosto de 2005 e terminou no final do ano. Apesar de muitas cenas terem sido filmadas na Califórnia, outras foram gravadas em Londres na Inglaterra para aproveitar incentivos fiscais.[1] A fim de reduzir os custos de produção ainda mais, Martinez sugeriu a Michelle Pfieffer recebesse um salário reduzido ($1 milhão, mais 15% da receita bruta).[1]

A personagem de Michelle Pfeiffer tem 40 anos, mas a atriz tinha 47 durante as filmagens. Já o ator Paul Rudd tinha 36 e seu personagem 29.

Música[editar | editar código-fonte]

I Could Never Be Your Woman é um verso da música "Your Woman" do grupo White Town. Esta canção foi usada em uma cena do filme.

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Bauer Martinez assinou um contrato com Metro-Goldwyn-Mayer para distribuir o filme nos cinemas, e The Weinstein Company para DVD e distribuição de TV sem pagamento de direitos.[1] MGM, no entanto, desistiu ao saber sobre a participação da Pfieffer na receita do filme.[1] Depois de Bauer Martinez não conseguiu encontrar um distribuidor teatral, acabou indo direto para o vídeo.[1]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Site agregação comentário Rotten Tomatoes dá ao filme uma pontuação de 64% com base em comentários de 11, com uma classificação média de 5.7/10. [2]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]