Ibne Amar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ibn Ammar)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Ibne Amar[1] (Ibn Ammar; 1031-1086) foi um poeta nascido em Silves ou Estômbar, ambas situadas em Portugal, que se tornou primeiro-ministro da Taifa de Sevilha. Ele era pobre e pouco conhecido, a sua habilidade na poesia, e sobretudo a sua beleza masculina, atraiu o jovem Almutâmide (r. 1069–1095), que o nomeou primeiro-ministro algum tempo após a morte do seu pai Almutadide. Ibne Amar era conhecido por ser invencível a jogar xadrez; de acordo com Abdeluaide al-Marraquexi, a sua vitória num jogo convenceu Afonso VI de Castela a abandonar Sevilha.

Ele planeou a anexação de Múrcia ao reino de Sevilha, convencendo Almutâmide a nomeá-lo seu governador. Rapidamente proclamou-se a si próprio como rei e cortou relações com Almutâmide. Caiu do poder rapidamente, sendo capturado numa emboscada e aprisionado em Sevilha. Almutâmide tendeu inicialmente para o seu perdão, mas ficou mais tarde indignado por algo que leu numa carta interceptada enviada por ibne Amar da sua cela. Foi o próprio rei a matar o poeta.

Referências

  1. Coelho 1989, p. 225, 227, 238

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Coelho, António Borges. Portugal na Espanha Arabe: História. [S.l.]: Editorial Caminho, 1989. ISBN 9722104209