Inês Lourenço

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Inês Lourenço
Nascimento 7 de novembro de 1942 (78 anos)
Porto, Portugal Portugal
Género literário Poesia
Inês Lourenço por João Paulo Coutinho, 2019

Inês Lourenço (Porto, 7 de Novembro de 1942) é uma poeta portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É licenciada em Línguas e Literaturas Modernas (Estudos Portugueses) pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Está representada em diversas antologias e numerosas colectâneas de poesia. Poemas seus foram publicados em vários jornais e revistas portuguesas, como: Jornal de Letras, Artes e Ideias; Cadernos de Serrúbia; Colóquio/Letras; Relâmpago, Inimigo Rumor; Telhados de Vidro, Águas Furtadas, Poezine, Cão Celeste #7, Piolho, Cintilações, Eufeme, Gazeta Literária, etc. Colaborou, igualmente, em publicações de poesia do Brasil, Espanha, França, Itália, México, Áustria, Marrocos e Roménia, com poemas que foram traduzidos nas respectivas línguas.

Coordenou e editou, entre 1987 e 1999, os Cadernos de Poesia – Hífen, com 13 números editados, na sua maioria temáticos, publicação de carácter intergeracional, em que participaram, com colaborações inéditas, grande parte dos poetas portugueses contemporâneos, bem como poetas de outras línguas.

Obras de poesia[editar | editar código-fonte]

  • Cicatriz 100%, Editora das Mulheres, Lisboa, 1980.
  • Retinografias, Editora das Mulheres, Lisboa, 1986.
  • Os Solistas, Limiar, Porto, 1994.
  • Teoria da Imunidade, Felício & Cabral, Porto, 1996.
  • Um Quarto com Cidades ao Fundo (poesia reunida, 1980-2000, com vinte inéditos) Quasi Edições, V.N. Famalicão, 2000.
  • A Enganosa Respiração da Manhã, Edições Asa, Porto, 2002.
  • Logros Consentidos, Ed.& etc, Lisboa, 2005.
  • A Disfunção Lírica, Ed. & etc, Lisboa, 2007.
  • Coisas que nunca, Ed. & etc, Lisboa, 2010.
  • Câmara Escura, (antologia seleccionada por Manuel de Freitas), Ed. Língua Morta, Lisboa, 2012.
  • O Instante Anterior, Ed. Texto Sentido, colecção Quase Dito, Porto, 2014.
  • O Segundo Olhar, (poemas escolhidos, selecção, organização e posfácio de José Manuel Teixeira da Silva), Ed. Companhia das ilhas, colecção azulcobalto 031, Lajes do Pico, 2015.
  • O Jogo das Comparações, Ed. Companhia das ilhas, colecção azulcobalto 042, Lajes do Pico, Outubro 2016.
  • Os Pecados Predilectos, (antologia organizada e prefaciada por Ronaldo Cagiano e posfaciada por António Carlos Cortez, Ed. Jaguatirica, Rio de Janeiro, Outubro 2019.

Micro-Ficção[editar | editar código-fonte]

  • Ephemeras, Ed. Companhia das Ilhas, colecção azulcobalto (micro-ficção), Lajes do Pico, 2012.
  • Últimas Regras, Ed. Companhia das Ilhas, colecção azulcobalto (micro-ficção), Lajes do Pico, 2019.

Antologias (inclusões)[editar | editar código-fonte]

  • O Poeta e a Cidade - Org. de Eugénio de Andrade, ASA Editora, Porto 2001.
  • Vozes e Olhares no feminino – Coordenação de Isabel Pires de Lima, fotografias de Graça Sarsfield, Ed. Afrontamento, Porto 2001 Capital Europeia da Cultura, Maio 2001. Antologia de textos e fotos de escritoras portuguesas; sessão com Inês Lourenço e Teolinda Gersão com apresentação de Isabel Allegro de Magalhães e Isabel Pires de Lima.
  • Assinar a pele – Antologia de Poesia Contemporânea Sobre Gatos, org. de João Luís Barreto Guimarães, Ed. Assírio & Alvim, Lisboa 2001.
  • Poemas Portugueses – Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI, org. Jorge Reis - Sá e Rui Lage, Ed. Porto Editora, Porto 2009.
  • Poemas com cinema - Antologia organizada por Joana Matos Frias, Luís Miguel Queirós e Rosa Maria Martelo, Assírio & Alvim, Lisboa, Novembro 2010.
  • Primeira Antologia de Micro-Ficção Portuguesa - Organizada por Rui Costa e André Sebastião, Tradução para o árabe de Said Benabdelouahed, Ed. Racines, Marrocos.
  • Resumo - a poesia em 2010, Poemas escolhidos por José Alberto Oliveira, José Tolentino Mendonça, Luís Miguel Queirós e Manuel de Freitas, Ed. Assírio & Alvim/FNAC, Lisboa, Março de 2011.
  • Corté la naranja en dos - Antología de poesia portuguesa contemporânea, Compilación y traducción Fernando Reyes, Ediciones Libera, México, Junio 2012.
  • Orfeu Canta – Pequena Antologia de Poesia Portuguesa sobre música, organizada por José da Cruz Santos, Modo de Ler, Porto.
  • Alquimia del Fuego - Antologia heterogénea de poesia, prosa poética e microrrelato, Ed. Amargord, Madrid, 2014.
  • Persona - Ed. do lado esquerdo, Coimbra, 2015.
  • Passagens - Poesia, Artes Plásticas, antologia, selecção e prefácio de Joana Matos Frias, Assírio & Alvim, Porto, Setembro 2016.
  • A Garganta Inflamada - antologia de poemas publicados na Campanhia das Ilhas 2012 - 2018, selecção, organização e nota prévia de José Manuel Teixeira da Silva, Ed. Companhia das Ilhas, Lages do Pico, 2019.
  • Creio Que Foi o Sorriso, Uma Antologia - antologia por Jorge Reis-Sá, Ed. A Casa dos Ceifeiros, 2020.
  • A Norte do Futuro - homenagem poética a Paul Celan no centenário do seu nascimento, prefácio e organização Maria Teresa Dias Furtado, Ed. Poética Edições, Braga, 2020.
  • Sou Tu Quando Sou Eu - Homenagem à Amizade, Prefácio e organização por Maria Teresa Dias Furtado, Ed. Poética Edições, Braga, 2021.
  • Katzen und Menschen - Gedichte una Prosa aus Portugal, Ausgewählt und übersetzt von Ilse Pollack (HG.), Ed. Verlag Bibliothek der Provinz, Weitra, 2021

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.