Inovação social

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Inovação social é um termo que se refere a novas estratégias, conceitos e organizações que atendem a necessidades sociais de todos tipos -- das condições de trabalho e educação até desenvolvimento de comunidades e saúde -- que desenvolvem e fortalecem a sociedade civil.

História[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos, o termo inovação social desenvolveu vários significados diferentes, mas similares. Ele pode ser usado para se referir a processos sociais de inovação, tais como os métodos e técnicas do código aberto. Além disso, pode se referir às inovações que tenham um propósito social, como microcrédito e educação à distância. O conceito pode também se aproximar do empreendedorismo social (oempreendedorismo não é necessariamente inovador, mas pode ser uma forma de inovação). E também se aproxima da inovação nas políticas públicas e na governança. A inovação social pode ocorrer dentro do governo, dentro das organizações com fins lucrativos, ou naquelas sem fins lucrativos. Contudo, hoje a inovação social está ocorrendo mais eficazmente no espaço entre os três setores. Pesquisas recentes se focaram nos diferentes tipos de plataformas necessários para facilitar a inovação colaborativa entre setores [1] Atualmente, a inovação social está se tornando crescentemente importante na academia, em particular na discussão de seus conceitos teóricos [2].

Portugal Inovação Social[editar | editar código-fonte]

Com a criação da Iniciativa Portugal Inovação Social, em Dezembro de 2014, Portugal foi pioneiro na União Europeia ao canalizar uma parcela importante (cerca de 150M de euros) de fundos estruturais europeus do novo ciclo de programação 2014-2020 para a promoção da inovação social.

A Portugal Inovação Social pretende apoiar Iniciativas de Inovação e Empreendedorismo Social (IIES) que:

  • Sejam focadas numa missão social, procurando resolver problemas importantes e negligenciados da sociedade;
  • Sejam inovadoras, por serem pioneiras a nível mundial ou nacional, ou por serem réplicas pioneiras a nível regional de inovações sociais com impacto validado;
  • Tenham um modelo passível de ser sistematizado e replicado num contexto mais vasto, dada a natureza do problema que abordam e da solução que propõem;
  • Procuram medir e validar o seu impacto, de forma a melhorarem continuamente o seu desempenho e a mobilizarem mais recursos;
  • Adotem estratégias de implementação com mecanismos que promovam a sustentabilidade económica, através da eficiente mobilização de recursos, geração de receitas, ou poupança na despesa pública.

Projetos com estas características são os principais beneficiários dos instrumentos de financiamento a desenvolver pela Portugal Inovação Social, quer sejam oriundos de entidades da economia social, quer sejam dinamizados por empreendedores independentes, no seio da administração pública, ou por  entidades da economia social, em muitos casos em lógica de parceria.

A  Portugal Inovação Social irá também dinamizar um ecossistema de entidades parceiras que capacitem, financiem e acompanhem estas iniciativas, ajudando-as a atingir uma escala maior e mais impacto.

Estrutura de Missão Portugal Inovação Social, criada pela Resolução de Conselho de Ministros nº 73-A/2014 de 16 de Dezembro, é a entidade pública encarregue de implementar esta iniciativa.

A Estrutura de Missão é liderada por uma Comissão Diretiva constituída por um presidente (Filipe Santos) e dois vogais (Teresa Bomba e Carla Pedro).

Será apoiada por uma comissão de aconselhamento constituída por representantes de algumas das principais entidades do setor público e da economia social.

Banco de Inovação Social[editar | editar código-fonte]

O Banco de Inovação Social é a primeira rede e plataforma colaborativa de apoio à inovação social em Portugal, promovida e gerida pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. É participada por 27 instituições públicas e privadas, que contribuem com diferentes activos para a prossecução da missão do BIS.

Associação sin startup incubation network[editar | editar código-fonte]

A primeira organização portuguesa que dedica a sua atividade à implementação de uma rede de suporte aos projetos de empreendedorismo e inovação social.

É uma associação sem fins lucrativos com âmbito nacional, fundada em 2013 e que atua com 4 focos prioritários que concorrem para um objetivo principal que é o aumento da sustentabilidade do emprego.

São 4 os programas que implementa para este fim:

  • experimentação organizacional, com o SIN incubation;
  • regresso ao emprego, com o SIN Rise Up;
  • capacitação de equipas e empresas, com o SIN Academy;
  • financiamento de projetos, com o SIN Funding.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Nambisan, S. "Platforms for Collaboration", Stanford Social Innovation Review, Summer 2009.
  2. Howaldt, J./ Schwarz, M. "Social Innovation: Concepts, research fields and international trends", IMO international monitoring, 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.