Instituto Gaúcho de Reforma Agrária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Instituto Gaúcho de Reforma Agrária foi um órgão do governo do Rio Grande do Sul voltado a solucionar o problema da terra no estado. Foi criado pelo então governador Leonel Brizola na década de 60. Entre as medidas adotadas pelo Instituto se contam a demarcação do Banhado do Colégio, em Camaquã, para assentamento de agricultores, e o estímulo aos abaixo-assinados para concessão de outros lotes, segundo a legislação vigente que previa este recurso.

O Banhado do Colégio era uma fazenda pertencente a Florisbelo de Oliveira Netto e sua família. Uma área de banhado, que foi seca e transformada em terra produtiva para o cultivo de arroz irrigado, agricultura predominante à época. Por se tratar de um banhado, o acúmulo de húmus era muito grande, favorecendo as safras recorde na rizicultura gaúcha. Leonel Brizola fez a sua reforma agrária em terras produtivas - contrariando todos os aspectos relativos a esse tipo de reforma.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Letícia Castro. Reforma Agrária e os 40 anos de Estatuto da Terra. Jornal Pauta Social, 1/12/2004
Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.