Jeferson Monteiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jeferson Monteiro
Pseudônimo(s) Dilma Bolada
Conhecido(a) por Criador do "Dilma Bolada"
Nascimento 1990 (29 anos)
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Publicitário
Prêmios Shorty Awards

Jeferson Monteiro é um publicitário brasileiro, criador do "Dilma Bolada", um perfil humorístico da presidente Dilma Rousseff que se tornou célebre nas redes sociais.[1][2]

A sátira teria começado no Twitter durante as eleições de 2010 e chegou a ser premiada a melhor conta falsa de uma personalidade pelo "Shorty Awards", uma premiação internacional que seleciona os melhores perfis do microblog.[3] Posteriormente Jeferson chegou a receber pagamentos da Pepper, descrita pela revista Época como uma espécie de agência parapartidária do Partido dos Trabalhadores que faz guerrilha virtual para o partido.[4]

Em 11 de maio de 2017, após o ministro do Supremo Tribunal Federal retirar o sigilo das delações de Mônica Moura, esposa do publicitário do PT, João Santana, foi constatado que nas delações de Mônica ela afirma que Dilma Bolada recebeu 200 mil reais. O dinheiro teria sido pago a pedido do coordenador da campanha, Edinho Silva, sob o argumento de que o trabalho do ator era vantajoso para a imagem da então presidente. Segundo a petição do Procurador-Geral da República Rodrigo Janot, Monica disse em depoimento que foi chamada para uma reunião no comitê político do PT em 2014. Lá, ouviu de Edinho o pedido para que ela e o marido arcassem com uma dívida de 400 mil reais que o comitê tinha com Jefferson Monteiro, "para evitar a interrupção das postagens, consideradas favoráveis à imagem de Dilma Rousseff". Monica contou que pagou a metade do valor. A outra metade teria sido paga por Daniele Fonteles, da agência Pepper, que trabalhava com o marketing da campanha nas mídias sociais.[5][6][7]

Referências

  1. «'Nada restou da Dilma da campanha', diz criador de 'Dilma Bolada'». Folha de S.Paulo. Uol 
  2. «JEFERSON MONTEIRO CRIADOR DO DILMA BOLADA». Planalto. Consultado em 12 de maio de 2017 
  3. «Criador da "Dilma Bolada", carioca consegue até emprego com perfil falso da presidente». Uol 
  4. «Agência contratada pelo PT paga R$ 20 mil de salário a criador de Dilma Bolada». Revista Época. Globo 
  5. Carolina Brígido. «'Dilma Bolada' recebeu R$ 200 mil em campanha, diz delatora». O Globo. Globo.com. Consultado em 12 de maio de 2017 
  6. Letícia Casado, Camila Mattoso, Bela Megale e Rubens Valente (11 de maio de 2017). «Delatora diz que pagou R$ 200 mil à 'Dilma Bolada' a pedido da petista». Folha de S.Paulo. Uol. Consultado em 12 de maio de 2017 
  7. Rafael Moraes Moura, Breno Pires, Beatriz Bulla e Fábio Fabrini. «Criador do perfil "Dilma Bolada" recebeu R$ 200 mil para reativar página na eleição, diz delatora». Estadão. Consultado em 12 de maio de 2017