Jet Propulsion Laboratory

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jet Propulsion Laboratory
Jet Propulsion Laboratory
Jet Propulsion Laboratory
Complexo do "Jet Propulsion Laboratory" na Califórnia
Complexo do "Jet Propulsion Laboratory" na Califórnia
Resumo da agência
Formada 31 de outubro de 1936 (80 anos)
Jurisdição Governo dos Estados Unidos
Sede La Cañada Flintridge, Califórnia, Estados Unidos
Empregados > 5,000
Executivos da agência diretor, Michael M. Watkins[1]
Agência mãe NASA, gerenciada pelo Caltech
Agências filhas JPL Science Division
Sítio oficial Website Oficial

JPL é um acrônimo de Jet Propulsion Laboratory (em português: Laboratório de Propulsão a Jacto). Trata-se de um centro tecnológico norte-americano, responsável pelo desenvolvimento e manuseamento de sondas espaciais não tripuladas para a National Aeronautics and Space Administration (NASA). Está localizada em La Cañada Flintridge, próximo de Pasadena, no estado da Califórnia.[2]

O laboratório é um centro tecnológico da NASA gerenciado pelo governo e conduzido pela iniciativa privada representada pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech). É responsável pela operação de vários projetos, como a missão Galileo para Júpiter e dos veículos geológicos para Marte, como Mars Pathfinder de 1997 e os dois veículos gêmeos Mars Exploration Rovers em 2003. Até este momento, o laboratório enviou sondas para todos os planetas do Sistema Solar exceto Plutão.

O laboratório também pesquisou a Terra com diversas outras sondas. Também gerencia o conjunto de antenas da "Rede de Espaço Profundo" denominado Deep Space Network, com antenas no Deserto de Mojave na Califórnia, na Espanha próximo de Madrid e na Austrália próximo a Canberra.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A fundação do "Laboratório de Propulsão a Jato" vem dos anos 1930,[4] quando um professor do Instituto de Tecnologia da Califórnia chamado Theodore von Kármán fez alguns experimentos com o lançamento de foguetes.[5] Posteriormente, o cientista Jack Parsons se juntou a ele. Alguns aficionados por foguetes denominaram o local, então, como Jack Parsons Lab.[6]

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Força Aérea dos Estados Unidos solicitou ajuda ao Jet Propulsion Laboratory para analisar os foguetes V2 desenvolvidos pela Alemanha nazista, bem como em outros projetos para uso militar.[7]

No ano de 1958, o laboratório foi transferido para a guarda da nova instituição denominada de "National Aeronautics and Space Administration" (NASA), e o centro iniciou o desenvolvimento de sondas robóticas para a exploração espacial. O nome "Jet Propulsion Laboratory" foi mantido apesar de o laboratório não mais efetuar pesquisas sobre a propulsão de jatos e foguetes.

Missões do Jet Propulsion Laboratory[editar | editar código-fonte]

Abaixo está uma listagem em ordem cronológica de lançamento ou de entrada em operação de sondas totalmente ou em parte gerenciadas pelo laboratório, além de equipamentos que fazem parte de outras sondas não gerenciadas pelo mesmo.[8]

Referências

  1. «News | Michael Watkins Named Next JPL Director». May 2, 2016. Consultado em August 24, 2016. 
  2. RoboticSpot.com. «J.P.L, Jet Propulsion Laboratory» (em castelão). Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  3. NASA. «About the Deep Space Network» (em inglês). Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  4. NASA. «First Rocket Test» (em inglês). Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  5. NASA. «Setting Down Stakes» (em inglês). Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  6. Cecilia Rasmussen. «Life as Satanist Propelled Rocketeer» (em inglês). Los Angeles Times. Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  7. NASA. «War Time» (em inglês). Consultado em 28 de setembro de 2016. 
  8. JPL. «NASA Jet Propulsion Laboratory: Missions». Jpl.nasa.gov. Consultado em August 26, 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jet Propulsion Laboratory