João 14

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o capítulo da Bíblia. Para o papa de mesmo nome, veja João XIV.
A chegada do Paráclito (Espírito Santo), um dos temas de João 14.
Afresco na Igreja da Abadia de Melk, na Áustria.

João 14 é o décimo-quarto capítulo do Evangelho de João no Novo Testamento da Bíblia. O capítulo 14 de João é a primeira parte do grande "Discurso de adeus" que Jesus profere aos seus discípulos antes de sua partida, geralmente dividido em quatro partes. Neste primeiro discurso, há três componentes[1]: Jesus afirma que irá ao Pai e reafirma sua relação divina com Ele (João 14:1-14); o mandamento do amor e a chegada do Paráclito (João 14:15-24); finalmente, Jesus prega a paz e roga que seus discípulos não tenham medo (João 14:25-31).

Primeiro discurso[editar | editar código-fonte]

No início do discurso, Jesus conta aos discípulos que irá ao Pai, o que os deixa muito nervosos. Ainda assim, ele os assegura afirmando que irá "preparar-vos lugar" na casa de seu Pai e que o caminho até lá é através dele[2]:

«Eu sou o caminho e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.» (João 14:6)

Este trecho, que identifica Jesus como sendo o único caminho até o Pai, passou então a ser parte da doutrina das primeiras comununidades cristãs, como atesta Pedro em Atos 4:12[2]. Em seguida, Jesus reafirma sua unidade com Pai em João 14:7-9[3] ("Se vós me tivésseis conhecido, teríeis conhecido também a meu Pai" e "quem me vê a mim, vê o Pai"). Mais adiante, em João 14:11, Jesus, ao afirmar diretamente que "eu estou no Pai, e o Pai em mim", reafirma ainda mais a sua relação especial com o Pai[2].

O versículo 26 ("o Paráclito, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome") é parte de uma estrutura maior do Evangelho de João sobre as "relações de envio"[4]. Em João 9:4 e em João 14:24, Jesus se refere ao Pai como "aquele que o enviou" e, em João 20:21, afirma "como o Pai enviou a mim, assim eu vos envio a vós". Em João 15:26, Jesus também envia o Espírito[4]. Nesta estrutura, é importante notar que o Pai jamais é "enviado" e sempre "aquele que envia", seja Jesus ou o Espírito Santo. Jesus, por sua vez, envia o Espírito Santo, que jamais é "aquele que envia" e é sempre enviado por este ou aquele[4].

Ao pregar sua paz, Jesus contrasta-a especificamente com a "paz do mundo", política, afirmando[4]:

«A paz vos deixo, a minha paz vos dou; eu não vo-la dou, como a dá o mundo.» (João 14:27)

Koestenberger afirma que esta afirmação provavelmente tinha por objetivo contrastar a "paz celeste" de Jesus com as tentativas de paz no mundo na época, como a Pax Romana instituída pelo imperador Augusto[4]. O uso da palavra grega "eleos" ("paz") é rara no Evangelho de João e, com exceção de um outro caso ainda no Discurso de adeus (João 16:33), só aparece utilizada pelo Jesus ressuscitado em João 20:19[5].

Fim do discurso[editar | editar código-fonte]

O Jesus Seminar defende que João 14:30-31 seria a conclusão do discurso e que os três capítulos seguintes teriam sido inserções posteriores. Este argumento considera do Discurso de adeus como falso e postula que ele teria sido construído depois da morte de Jesus[6]. De forma similar, Stephen Harris questionou a autenticidade do discurso pelo fato de ele aparecer apenas em João e não nos evangelhos sinóticos[7]. Porém, estudiosos como Herman Ridderbos enxergam João 14:30-31 como um "fim provisório" apenas daquela seção e não o final de todo o discurso[8].

Manuscritos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por:
João 13
Capítulos da Bíblia
Evangelho de João
Sucedido por:
João 15

Referências

  1. The Gospel of John: Question by Question by Judith Schubert 2009 ISBN 0809145499 pages 112-127
  2. a b c John by Andreas J. Kostenberger 2004 ISBN 080102644X pages 424-441
  3. Who do you say that I am?: essays on Christology by Jack Dean Dean Kingsbury, Mark Allan Powell, David R. Bauer 1999 ISBN 0-664-25752-6 pages 246-251
  4. a b c d e John by Andreas J. Köstenberger 2004 ISBN 080102644X page 442
  5. 1, 2, and 3 John by Robert W. Yarbrough 2008 ISBN 0801026873 page 336
  6. Funk, Robert W., Roy W. Hoover, and the Jesus Seminar. The five gospels. HarperSanFrancisco. 1993. "Introduction," p 1-30.
  7. Harris, Stephen L., Understanding the Bible. Palo Alto: Mayfield. 1985. "John" p. 302-310
  8. The Gospel according to John by Herman Ridderbos 1997 ISBN 978-0-8028-0453-2 pages 510-512

Ligações externas[editar | editar código-fonte]