João de Castro (escritor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Dom João de Castro (São Tomé, 1871 - 1955) foi um poeta e escritor português que se tornou conhecido como poeta, mas destacou-se no romance psicológico de carácter e na investigação histórica.

Estudou em Portugal, tendo fundado a Junta de Defesa dos Direitos de África, foi presidente do Partido Nacional Africano e fundador do Movimento Nacionalista Africano[1].

Teve colaboração em diversas publicações periódicas como: Branco e Negro [2] (1896-1898), Serões [3] (1901-1911), Acção realista[4] (1924-1926) e Feira da Ladra [5] (1929-1943).

Referências

  1. Pedro Varela e José Pereira, Buala (8 de Janeiro de 2019). «As origens do movimento negro e da luta antirracista em Portugal no século XX: a geração de 1911-1933». Consultado em 8 de Janeiro de 2019 
  2. Rita Correia (01 de Fevereiro de 2012). «Ficha histórica: Branco e Negro : semanario illustrado (1896-1898)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 21 de Janeiro de 2015  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Rita Correia (24 de Abril de 2012). «Ficha histórica: Serões, Revista Mensal Ilustrada (1901-1911).» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 23 de Setembro de 2014 
  4. Acção realista (1924-1926) [cópia digital, Hemeroteca Digital]
  5. «Feira da ladra : revista mensal ilustrada (1929-1942), Tomo IX, páginas 204 a 206» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 24 de fevereiro de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.