Joaquim António Emídio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Joaquim António Emídio
Nascimento 15-05-1955
Nacionalidade Português
Ocupação Jornalista
Género literário Poesia

Joaquim António Emídio nascido na Chamusca em 15 de Maio de 1955 é jornalista[1] e poeta português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Fundou o semanário regional e diário online O MIRANTE, que foi vencedor do prémio Gazeta do Clube de Jornalistas entregue pelo Presidente da Republica Aníbal Cavaco Silva em Setembro de 2007 [2], em Novembro de 1987.

É editor de livros com a chancela de O MIRANTE [3] e Rosmaninho editora [4]. Já publicou livros de João Rui de Sousa, António Ramos Rosa, Pedro da Silveira, Pedro Barroso, Walmir Ayala, Guilherme de Azevedo, Joaquim Valadares Gamboa, entre outros.

É um dos jornalistas portugueses que ganhou no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem um processo contra o Estado por ter sido condenado injustamente [5] [6]. É autor publicado desde 1983. [7]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Os Dias Sonâmbulos (1983)
  • A Contestação do Desejo (1985)
  • A Mulher de António (1987)
  • Amanhã Inesquecível (1988)
  • O Livro dos Ventos (1990)
  • Uma Mulher de Sonhos (1994)
  • Uma Casa Rente ao Chão (1996)
  • Uma Mulher não é de Ferro (1999)
  • A Palavra Emocional (2003)
  • Elogios (2003)
  • Pequenos Elogios (2007)
  • 2009 Elogios (2009)

Antologias[editar | editar código-fonte]

  • Fingidor II (1983)
  • Fingidor III (1984)
  • Jorge de Sena em rotas entrecruzadas org. Gilda Santos (1999)
  • Na liberdade – Antologia poética (2004)
  • Canto de Mar (2005)
  • É tempo de falar do Padre Américo (2016)
  • Poemas de Amor (2021)

Referências


Ligações externas[editar | editar código-fonte]