John Quincy Adams II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outras pessoas com o nome John Adams, veja John Adams (desambiguação).
John Quincy Adams II
Ilustração de John Quincy Adams, que acompanha sua biografia no Lamb's Biographical Dictionary of the United States de 1913, volume 1.
Nascimento 22 de setembro de 1833
Morte 14 de agosto de 1894 (60 anos)
Nacionalidade Estados Unidos americano
Alma mater Universidade Harvard
Ocupação Advogado, político
Outros Partido Republicano
Partido Democrata

John Quincy Adams II (22 de setembro de 1833 — 14 de agosto de 1894) foi um advogado e político americano, filho de Charles Francis Adams, neto e homônimo do ex-presidente John Quincy Adams.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Adams formou-se na Universidade Harvard em 1853, exerceu a advocacia, e estabeleceu-se em uma fazenda modelo experimental perto de Quincy, Massachusetts. Casou com Frances (Fanny) Cadwalader Crowninshield (1839-1911), filha de George (1812-1857) e Harriet Sears Crowninshield (1809-1873) da politicamente poderosa família Crowninshield.

Durante a Guerra Civil Americana atuou na equipe do governador John Andrew com a patente de coronel.[1]

Adams atuou em diversos cargos locais em Quincy, incluindo o de moderador de reuniões da cidade, presidente do conselho escolar e juiz do tribunal local. Foi eleito para a Assembleia Legislativa do Estado de Massachusetts em 1866 como um republicano, mas logo transferiu-se para o Partido Democrata por causa de sua insatisfação com a política de reconstrução do presidente Andrew Johnson.[2] Além de servir na legislatura em 1865, 1867, 1870 e 1873, foi o candidato democrata derrotado para Governador de Massachusetts todos os anos de 1867 a 1871. Em 1873 foi o candidato derrotado para o cargo de vice-governador.[3]

Adams recebeu apenas um voto para a nomeação democrata para Presidente dos Estados Unidos na Convenção Nacional Democrata de 1868.[4] Em 1872, a facção dos democratas, que se recusou a apoiar Horace Greeley, indicaram Charles O'Conor para presidente, e Adams para vice. Porém, eles recusaram as indicações, mas seus nomes permaneceram nas cédulas eleitorais em alguns estados.[5][6][7] Depois de perder uma eleição para vice-governador em 1876, Adams recusou envolver-se mais ainda na política, incluindo uma oferta para ocupar um cargo de gabinete no governo de Grover Cleveland em 1893.[8]

Filhos[editar | editar código-fonte]

  • George Caspar Adams (1863 - 1900)
  • Charles Francis Adams III, U. S. Sec. of the Navy (2 de agosto de 1866 - 10 de junho de 1954)
  • Frances ("Fanny") C. Adams (1873 - 1876)
  • Arthur Adams (1877, Boston - 1943)
  • Abigail ("Hitty") Adams (1879 - 1974)[9]

Notas

  1. The Letters of William Lloyd Garrison: To Rouse the Slumbering Land, 1868-1979, por William Lloyd Garrison, 1981, página 218
  2. Newspaper article, Massachusetts Politics: John Quincy Adams Accepts the Democratic Nomination for Governor, New York Times, 10 de outubro de 1867
  3. Newspaper article, John Quincy Adams Dead: Was a Lineal Descendant of Two Presidents, New York Times, 15 de agosto de 1894
  4. CNN web page, All The Votes...Really
  5. Newspaper article, John Quincy Adams; His Acceptance of the Louisville Nomination -- Why Democrats Cannot Support Greeley and Preserve Their Self-Respect, New York Times, 13 de setembro de 1872
  6. Editor's Historical Record, Harper's New Monthly magazine, novembro de 1872
  7. Newspaper editorial, The Presidential Election, Lewiston (Maine), Evening Journal, 28 de outubro de 1872
  8. Newspaper article, Cabinet Possibilities: John Quincy Adams and Isidor Straus Talked Of, New York Times, 7 de fevereiro de 1893
  9. Browning, Charles Henry. Americans of Royal Descent: A Collection of Genealogies of American Families Whose Lineage is traced to the Legitimate Issue of Kings. Philadelphia: Porter & Costes, 1891, ed. 2, pp. 68 – 69.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]