Jorge Arreaza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Jorge Arreaza
Jorge Arreaza, então vice-presidente da Venezuela, em 2014.
Ministro das Relações Exteriores da Venezuela
Período 2 de agosto de 2017
à atualidade
Presidente Nicolás Maduro
Antecessor(a) Samuel Moncada
Sucessor(a) Hugbel Roa
Ministro de Ensino Superior, Ciência e Tecnologia da Venezuela
Período 8 de janeiro de 2016
a 4 de janeiro de 2017
Presidente Nicolás Maduro
Antecessor(a) Manuel Fernández Meléndez
Vice-presidente da Venezuela
Período 19 de abril de 2013
a 6 de janeiro de 2016[a]
Presidente Nicolás Maduro
Antecessor(a) Nicolás Maduro
Sucessor(a) Aristóbulo Istúriz
Ministro da Ciência e Tecnologia da Venezuela
Período 27 de novembro de 2011
a 19 de abril de 2013
Presidente Hugo Chávez
Nicolás Maduro
Antecessor(a) Cargo criado
Sucessor(a) Manuel Fernández Meléndez
Dados pessoais
Nascimento 6 de junho de 1973 (48 anos)
Caracas, Venezuela
Alma mater Universidade Central da Venezuela
Universidade de Cambridge
Esposa Rosa Virginia Chavez Colmenares
Partido PSUV

Jorge Alberto Arreaza Monserrat (Caracas, 6 de junho de 1973) é um professor e político venezuelano. Foi Vice-presidente da Venezuela, de 9 de março de 2013 até 6 de janeiro de 2016.

Biografia[editar | editar código-fonte]

George é filho de diplomatas o que lhe permitiu viver, desde criança, em várias partes do mundo com os pais. Viveu em Curaçao (Antilhas Holandesas) e em Vigo (Espanha). É fluente em quatro idiomas: espanhol, holandês, francês e inglês.

Titulação acadêmica[editar | editar código-fonte]

É graduado em Relações internacionais pela Universidade Central da Venezuela e mestre em Estudos Políticos Europeus pela Universidade de Cambridge. Ele é bacharel em Estudos Internacionais da Universidade Central da Venezuela, foi uma doação da Fundação Gran Mariscal de Ayacucho durante a década de 1990.[1]

Participação no governo[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2005, assumiu o cargo de presidente da instituição Fundayacucho que concede bolsas de estudos a estudantes venezuelanos. Ele é casado desde 2007 com uma filha do falecido Presidente Chávez, Rosa Virginia Chávez, com quem tem dois filhos, conheceu-a enquanto estudavam na Escola de Estudos Internacionais da Universidade Central de Venezuela. Em janeiro de 2010 foi nomeado vice-ministro de Assessoramento Científico e Tecnológico, em 27 de novembro de 2011 assumiu o cargo de ministro da Ciência e Tecnologia. Durante sua administração impulsionou o projeto do governo venezuelano conhecido como computadores canaimas no ensino primário, o uso de satélites de Miranda e Bolívar e implementação da televisão digital terrestre na Venezuela. Após a morte de Chávez, em março 2013, o então presidente interino Nicolás Maduro o nomeia Vice-Presidente Executivo da República.

A 21 de abril de 2013 foi nomeado ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação da Venezuela. No Brasil o ex-vice presidente José Alencar chegou a ocupar a vice-presidência e o cargo de Ministro da Defesa.

Parentesco com situação e oposição[editar | editar código-fonte]

A oposição criticou sua nomeação devido a vínculos familiares que ele tem com uma das filhas do presidente Chávez, mas Arreaza também é primo e afilhado de Alberto Federico Rave Arreaza, homem poderoso e diretor do grupo Globovision, opositor ao Chavismo.

Notas

  1. Vice-presidente em exercício entre 8 de março e 19 de abril de 2016.

Referências

  1. Meza, Alfredo (10 de março de 2013). «Un guiño al ala marxista». EL PAÍS (em espanhol). Consultado em 14 de janeiro de 2018