Jorge Arreaza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jorge Arreaza

Jorge Alberto Arreaza Monserrat (Caracas, 6 de junho de 1973) é um professor e político venezuelano e de 9 de março de 2013 até 6 de janeiro de 2016 foi o Vice-presidente da Venezuela .

Biografia[editar | editar código-fonte]

George é filho de diplomatas o que lhe permitiu assim viver, desde criança, em várias partes do mundo com os pais, viveu em Curaçao (Antilhas Holandesas) emVigo (Espanha). É fluente em quatro idiomas: espanhol, holandês, francês e Inglês.

Titulação acadêmica[editar | editar código-fonte]

É graduado em Relações internacionais pela Universidade Central da Venezuela e mestre em Estudos Políticos Europeus pela Universidade de Cambridge.Ele é bacharel em Estudos Internacionais da Universidade Central da Venezuela, foi uma doação da Fundação Gran Mariscal de Ayacucho durante a década de 1990.[1]

Participação no governo[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2005, assumiu o cargo de presidente da instituição Fundayacucho que concede bolsas de estudos a estudantes venezuelanos. Ele é casado desde 2007 com uma filha do falecido Presidente Chávez, Rosa Virginia Chávez, com quem tem dois filhos, conheceu-a enquanto estudavam na Escola de Estudos Internacionais da Universidade Central de Venezuela. Em janeiro de 2010 foi nomeado vice-ministro de Assessoramento Científico e Tecnológico, em 27 de novembro de 2011 assumiu o cargo de ministro da Ciência e Tecnologia. Durante sua administração impulsionou o projeto do governo venezuelano conhecido como computadores canaimas no ensino primário, o uso de satélites de Miranda e Bolívar e implementação da televisão digital terrestre na Venezuela. Após a morte de Chávez, em março 2013, o então presidente interino Nicolás Maduro o nomeia Vice-Presidente Executivo da República.

A 21 de abril de 2013 foi nomeado ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação da Venezuela. No Brasil o ex-vice presidente José Alencar chegou a ocupar a vice-presidência e o cargo de Ministro da Defesa.

Parentesco com situação e oposição[editar | editar código-fonte]

A oposição criticou sua nomeação devido a vínculos familiares que ele tem com uma das filhas do presidente Chávez, mas Arreaza também é primo e afilhado de Alberto Federico Rave Arreaza, homem poderoso e diretor do grupo Globovision, opositor ao Chavismo.

Referências

  1. Meza, Alfredo (10 de março de 2013). «Un guiño al ala marxista». EL PAÍS (em espanhol). Consultado em 14 de janeiro de 2018