José Emílio-Nelson

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Emílio-Nelson
Nascimento
Espinho, Portugal
Nacionalidade português

José Emílio-Nelson (Espinho, 17 de maio de 1948) é um poeta, crítico e editor português.[1][2]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • 1979 - Polifonia
  • 1980 - Penis, Penis
  • 1981 - Absorção da Luz
  • 1982 - Noite Poeira Negra
  • 1983 - Polifemo e Outros Poemas (Colectânea 1979-1982)
  • 1984 - Extrema Paixão
  • 1985 - Nu Inclinado
  • 1988 - Queda do Homem
  • 1990 - Vida Quotidiana seguido de A Palidez do Pensamento,1990.Reed.aum.:Vida Quotidiana e Arte Menor,1993;A Palidez do Pensamento,1993.
  • 1991 -Poesia Vária,1991. Reed.aum.: Sodoma Sacrílega e Poesia Vária,1995
  • 1992 - Claro-Escuro ou a Nefasta Aurora
  • 1994 - A Cicatriz do Tempo
  • 1995 - A Visão do Antigo
  • 1996 - Mosaico(Colectânea 1992-1996)
  • 1999 - O Anjo Relicário
  • 2002 - Humoresca
  • 2004 - A Alegria do Mal (Obra Poética I 1979-2004)
  • 2004 - Bufão (in A Alegria do Mal)
  • 2004 - A Coroa de Espinhos (in A Alegria do Mal Obra Poética I 1979-2004)
  • 2006 - Pickelporno (Reed. aum. do díptico: A Festa do Asno, 2005 e Gag Gad, 2005 )
  • 2006 - Geometrias Galantes (in Comum Presença JE-N e AQF)
  • 2007 - Bibliotheca Scatologica
  • 2010 - Ameaçado Vivendo (Obra Poética II 2005-2009)
  • 2010 - A Coroa de Espinhos segundo (in Ameaçado Vivendo)
  • 2013 - Pesa Um Boi Na Minha Língua"
  • 2014 - Bacchanalia seguido de Como Falsa Porta
  • 2016 - Beleza Tocada (Obra Poética 1979-2015)
  • 2016 - O Amor Repugnante (in Beleza Tocada Obra Poética 1979-2015)

Referências

  1. «José Emílio-Nelson». Portal da Literatura. Consultado em 22 de abril de 2016 
  2. «José Emílio-Nelson». Projecto Vercial. Universidade do Minho. Consultado em 22 de abril de 2016