Kamran Mir Hazar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kamran Mir Hazar
Nascimento 3 de janeiro de 1976 (43 anos)
Hazarajat
Ocupação poeta, jornalista, ativista de direitos humanos
Página oficial
https://www.kamranmirhazar.com, https://kabulpress.org

Kamran Mir Hazar (em dari/hazaragi: کامران میرهزار) (Hazara, 1976), é um poeta, jornalista e ativista dos direitos humanos afegão. Mir Hazar é o fundador e editor-chefe dos sites Kabul Press e do Refugee Face. Por sua dedicação e por seus textos críticos ganhou vários prêmios, incluindo o Hellman/Hammett Grant do Human Rights Watch [1], em 2008, e um Freedom Award da Afghanistan Civil Society Forum, em 2007 [2].

Trabalho jornalístico[editar | editar código-fonte]

Kamran Mir Hazar dedicou mais de dez anos ao trabalho de jornalista e editor. Em 2004, lançou o Kabul Press, o site de notícias mais lido no Afeganistão [3]. Em 2005, também iniciou as publicações do jornal Chai e Dagh. Em 2006, trabalhou como editor-chefe para a rádio nacional Killed e, um ano depois, para a rádio Salam Watandar, apoiada pela Internews [4].

Em 2011, criou o site Refugee Face [5]. Como jornalista, também contribuiu em alguns jornais britânicos como o The Guardian [6]. Um de seus primeiros livros, Censorship in Afghanistan ("Censura no Afeganistão"), foi publicado pela Norway's IP Planse-Books. Foi escrito em língua dari e é o primeiro livro que explora o fenômeno da eliminação sistemática da liberdade de expressão no Afeganistão [7].

Kamran Mir Hazar foi preso duas vezes e mal-tratado pos agentes de segurança no Afeganistão [8]. O site Kabul Press foi censurado e proibido no Irã e no Afeganistão, onde era acessível somente através de ISPs (Internet Service Provider) de organizações não-governamentais [9] [10] [11].

Trabalho literário[editar | editar código-fonte]

Kamran Mir Hazar publicou duas antologias de poesia. A primeira intitulada Ketab e Mehr e a segunda intitulada Làhne tonde àsbi dàr ezlâye pàrvâneh shodàn [12]. Também escreveu o livro Reading and writing ("Ler e escrever"), voltado para a crítica literária e a nova geração de escritores do Afeganistão. Além disso, participou de vários eventos literários internacionais como o "Festival de Poesia Internacional", em Roterdã [13], nos Países Baixos, e o "Festival Internacional de Poesia", de Medellín[14], na Colômbia. Kamran Mir Hazar também foi o fundador da Raha Pen [15].

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Banned, censored, harassed and jailed. Human Rights Watch. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  2. Afghan Biographies: Hazar, Kamran Mir. Who is who in Afghanistan?. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  3. HAZAR, Kamran Mir; MAIER, Robert. About Kabul Press Arquivado em 10 de maio de 2012, no Wayback Machine.. Kabul Press. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  4. Poetry International Arquivado em 26 de março de 2012, no Wayback Machine.. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  5. Refugee Face[ligação inativa]. Site oficial. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  6. kamran Mir Hazar. The Guardian. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  7. Censorship in Afghanistan: death to journalists Arquivado em 15 de maio de 2012, no Wayback Machine.. Kabul Press. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  8. Web journalist detained twice, threatened by security agents. CPJ. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  9. Afghan government orders gag on free press: Is this what NATO is fighting for? Arquivado em 12 de maio de 2012, no Wayback Machine.. Kabul Press. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  10. MAIER, Robert. Kabulpress.org website banned by Iranian government Arquivado em 8 de maio de 2012, no Wayback Machine.. Kabul Press. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  11. Internews Arquivado em 5 de janeiro de 2011, no Wayback Machine.. Site oficial. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  12. Làhne tonde àsbi dàr ezlâye pàrvâneh shodàn. Iran Opeth Publishing Group. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  13. Dichter. Poetry International. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  14. Programación Arquivado em 11 de maio de 2012, no Wayback Machine.. International Poetry Festival of Medellín. Acesso em 17 de dezembro de 2012.
  15. Raha Pen. Site oficial. Acesso em 17 de dezembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]