Katanga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Localização da província na R. D. do Congo

Catanga (francês: Katanga; na literatura lusófona antiga Garanganja) foi uma província no sul da República Democrática do Congo. Durante 1971 e 1997, o seu nome oficial foi província de Shaba. De acordo com a nova constituição, a província foi substituída por quatro províncias menores a partir de Fevereiro de 2009. A sua capital regional era Lubumbashi (ex-Elisabethville em francês ou Elisabethstad em neerlandês). A sua área é de 518 000 km² (maior que a Califórnia e 16x maior que a Bélgica, a sua antiga potência colonial). Catanga tem uma população de cerca de 4,1 milhões de habitantes.

A agricultura é muito comum nesta província. A parte leste da província é uma rica região mineira, a qual providencia cobalto, cobre, estanho, rádio, urânio e diamantes. Chegou a ser responsável por 60% da produção mundial de urânio e por 80% dos diamantes industriais.

A capital, Lubumbashi, é a segunda maior cidade do Congo.

História[editar | editar código-fonte]

No passado, Catanga lutou significantemente pela independência em relação ao resto do país. Em 2009, o nome sobreviverá apenas como Alto-Catanga (Haut-Katanga), uma das quatro novas províncias.

Logo a seguir à independência do Congo Belga, dada pela Bélgica em 1960, tentou ser também independente com a ajuda deste país, sob a liderança de Moïse Tshombe. Proclamou a independência unilateral relativamente ao governo central de Lumumba em 11 de julho de 1960. O Estado Português apoiou esta causa isolada, pois prejudicavam os inimigos de Portugal e, como tal, serviam indirectamente os interesses do Estado português[1].

Apesar da guerra civil e da intervenção da ONU[2] , em 1963, o governo central liderado por Kasavuvu, conseguiu que a região voltasse a ser integrada neste país, denominado Congo-Kinshasa, depois Zaire e actualmente República Democrática do Congo.

Referências

  1. Velez, Rui (2010). Salazar e Tchombé. o apoio de Portugal ao Catanga (1961-1967), Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa.
  2. O filme o cerco de Jadotville retrata o ataque a uma pequena força de soldados Irlandeses enviados pela ONU por mercenários Franceses e Belgas apoiados por Moïse Tshombe e empresários europeus que possuíam minas de Urânio na região.
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da República Democrática do Congo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.