Koszyce

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Koszyce
Koszyce
Koszyce m herb.png
Koszyce (województwo małopolskie) - rynek.jpg
Praça principal de Koszyce
Voivodia Pequena Polônia
Powiat Proszowice
Gmina Koszyce
Área 3,25 km²
População (2019) 782[1][2] habitantes
Código telefônico (+48) 41
Matrículas de automóveis KPR
Localização
Localização de Koszyce na Polónia 50° 10' 13" N 20° 34' 23" E
Cidade da Polónia Flag of Poland.svg

Koszyce é um município no sul da Polônia, na voivodia da Pequena Polônia, condado de Proszowice e sede da Koszyce. Localizado no cruzamento da estrada nacional n.º 79 com a estrada da voivodia n.º 768. Estende-se por uma área de 3,25 km², com 782 habitantes, segundo os censos de 2019.[1][2]

Era a cidade real da Coroa do Reino da Polônia,[3] pertencente ao grande governo de Cracóvia, no condado de Proszowice, voivodia de Cracóvia, no final do século XVI.[4] Obteve os direitos de cidade nos anos de 1374 a 1869 e novamente a partir de 1 de janeiro de 2019.[5][6]

São partes integrantes da cidade: a aldeia de Podgaje Koszyckie e o subúrbio.[7]

História[editar | editar código-fonte]

Museu regional, antiga sinagoga

A vila estava localizada na propriedade real do grande governo de Cracóvia e chamava-se Koszyczki. A primeira menção de Koszyce nas fontes vem de 1328.[8] Uma rota comercial de Cracóvia e Bochnia através de Wiślica até Rússia de Quieve passava por Koszyce, localizada na travessia do rio Szreniawa. Em 26 de junho de 1374 a rainha Isabel Piast da Hungria concedeu a Koszyce, que já tinha direitos de cidade, a lei de Magdeburg e o privilégio de uma feira às segundas-feiras.[8] Os privilégios foram baseados nos de Cracóvia. A cidade era um importante centro de artesanato e comércio. Em 4 de abril de 1421, Koszyce foi novamente privilegiada com a lei de Magdeburg pelo rei Ladislau II Jagelão e foi concedido o privilégio de realizar uma feira de 8 dias no dia 22 de julho e uma feira às terças-feiras.[8] Havia uma câmara real na cidade, que cobrava pedágio de carretas e condutores de gado. Perto de Koszyce havia um porto fluvial no rio Vístula, em Morzewo. Em 1563, a cidade tinha 83 casas, 13 açougues e um balneário. Os cereais eram comercializados na cidade.[8] A existência da prefeitura é mencionada em 1564.[8] Em 1579 existiam 86 oficinas de artesanato em Koszyce.

A cidade entrou em decadência a partir do século XVII.[8] Uma peste em 1654, durante a qual, entre outros, morreram 40 mestres de artesanato local. A destruição foi completada pela invasão sueca. Durante este período, restaram 18 dos 77 artesãos.[8] Em 1664 Koszyce tinha apenas 432 habitantes e 52 casas. Nos anos seguintes a cidade se deteriorou ainda mais, os habitantes tiveram que trabalhar como servos em uma fazenda feudal na vizinha Kuchary.

Centro de Koszyce
Igreja de Santa Maria Madalena

No século XVIII, a situação da cidade melhorou. Tornou-se um importante centro de artesanato, principalmente no ramo da tecelagem. Em 1827 a cidade contava com 628 habitantes. Após a Revolta de Janeiro, em 1 de junho de 1869, o czar Alexandre II da Rússia revogou os direitos da cidade de Koszyce.[8] Como parte das repressões pela participação dos habitantes na revolta, as autoridades russas também mudaram a sede do município para Filipowice. No final do século XIX, cerca de 40% dos habitantes eram judeus, que tinham sua própria comunidade religiosa e uma grande sinagoga.[8] Em 1931 Koszyce tornou-se novamente a sede da comuna.[8]

Durante a Segunda Guerra Mundial, em 6 de setembro de 1939, os soldados do Exército de Cracóvia sob o comando do general Antoni Szylling, que participaram da Guerra Defensiva Polonesa, ficaram em Koszyce e logo depois a cidade ficou sob a ocupação alemã. No verão de 1944, ocorreram lutas partidárias na área de Koszyce, como parte da existência da chamada República de Pińczów. Naquela época, o Conselho Polonês de Correios e Telecomunicações do Distrito de Pińczów do Exército Nacional operava em Koszyce.[8] Koszyce foi assumido pelo exército soviético em janeiro de 1945, encerrando a ocupação alemã.

Nos anos de 1975-1998, a cidade pertenceu administrativamente à voivodia de Kielce.

Em maio de 2011, durante as obras de construção do abastecimento de água em Koszyce, foi descoberto um túmulo coletivo do período neolítico de quase 3 000 a.C., deixado por representantes das pessoas pertencentes à cultura das ânforas globulares.[9] No túmulo foram encontradas esqueletos de 15 pessoas, com machados de pedra, provavelmente pertencentes a uma mesma família; a idade óssea foi estabelecida em 4830 a 4726 anos.[10]

Monumentos históricos[editar | editar código-fonte]

  • Parque em Koszyce - foi inscrito no Registro de Monumentos Históricos, não residencial, da voivodia da Pequena Polônia.[11]
  • Igreja de Santa Maria Madalena em Koszyce – de 1881, erguida no lugar de uma igreja de madeira destruída num incêndio do século XV. O edifício tem uma só nave com presbitério separado da nave. No altar-mor há uma imagem da Virgem Maria e do Menino do século XVII.

Referências

  1. a b «Koszyce (Pequena Polônia) mapas, imobiliário, GUS, acomodações, escolas, região, atrações, códigos postais, desemprego, salário, ganhos, educação, tabelas, demografia, jardins de infância». Polska w liczbach (em polonês). Consultado em 10 de março de 2020 
  2. a b GUS. «Área e população no perfil territorial em 2016». stat.gov.pl (em inglês). Consultado em 10 de março de 2020 
  3. Franciszek Leśniak, Król i jego miasta w województwie krakowskim (od wieku XVI do pierwszej połowy XVIII), w: Dwór a kraj. Między centrum a peryferiami władzy, Cracóvia, 2003, p. 148.
  4. Województwo krakowskie w drugiej połowie XVI wieku; Cz. 2, Komentarz, indeksy, Varsóvia, 2008, p. 98.
  5. «Rozporządzenie Rady Ministrów z dnia 25 lipca 2018 r. w sprawie ustalenia granic niektórych gmin i miast oraz nadania niektórym miejscowościom statusu miasta» 
  6. «10 nowych miast w Polsce od 2019 roku» 
  7. «Główny Urząd Statystyczny» 
  8. a b c d e f g h i j k R. Stojek (red.): Gmina Koszyce, p. 9-13
  9. Redakcja (4 de junho de 2011). «Zbiorowy grób sprzed 5 tysięcy lat» (em polonês) 
  10. Agnieszka Krzemińska. Z zeznań kości. „Polityka”. 26/2019 (3216). p. 63-65.
  11. «Rejestr zabytków nieruchomych – województwo małopolskie» (PDF). 2019. pp. 12–31 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • "Miasta polskie w Tysiącleciu", przewodn. kom. red. Stanisław Pazyra, Zakład Narodowy imienia Ossolińskich, Breslávia - Varsóvia - Cracóvia, 1965–1967
  • Ryszard Stojek (red.): Gmina Koszyce, wyd. gmina Koszyce, 2009, ISBN 978-83-901624-2-3

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Koszyce
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Polónia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.