Lábio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela dobras cutâneas que rodeiam a vulva nas fêmeas dos mamíferos em geral, veja Lábios vaginais.
Lábio
Mouth.jpg
Latim labia oris
Vascularização artéria labial inferior, artéria labial superior
Drenagem venosa veia labial inferior, veia labial superior
Inervação nervo frontal, nervo infraorbital

Os lábios (superior e inferior) são as bordas de mucosa que revestem a boca humana. São uma semimucosa.

Sua cor, largura e formato variam de acordo com a etnia e as características genéticas particulares herdadas dos ancestrais. Pessoas negras tendem a ter lábios mais grossos e largos do que as pessoas brancas. Algumas tribos da África sub-saariana e das Américas furam os lábios inferiores para introduzir uma argola. Esse costume é tido como algo de muito valor estético, um adorno para embelezamento. Em muitas dessas tribos, as mulheres sem argolas são preteridas às que as possuem. A perfuração do lábio se dá geralmente por volta no fim da infância.

Lábio também pode ser a borda de objetos como xícaras e vasos.

Zoologia[editar | editar código-fonte]

Aranhas[editar | editar código-fonte]

Os lábios são o esclerito mediano situado entre os palpos.

Vermes nematódeos[editar | editar código-fonte]

Os lábios são os lobos dotados de órgãos sensoriais, que margeiam a boca.

Gastrópodes[editar | editar código-fonte]

Os lábios são a margem da abertura da concha dos moluscos gastrópodes.

Botânica[editar | editar código-fonte]

Os lábios são cada uma das duas partes principais em que se divide a corola simpétala de certas flores.

Histologia[editar | editar código-fonte]

O lábio humano é composto por uma parte externa, essa parte onde pode haver pêlos (barba e bigode),uma parte rosada e uma parte interna.

Parte externa do lábio:

  • Folículo piloso
  • Glândula sebácea
  • Glândula sudorípara
  • Mucosa com queratina (epitélio característico de pele)
  • Conjuntivo denso

Parte interna do lábio:

  • Mucosa bem alta sem queratina
  • Glândula salivar labial

Em toda a boca existem glândulas salivares (na língua, no lábio). A boca tem que estar sempre úmida e não conseguiria ficar úmida se só existissem as principais glândulas salivares grandes (parótida,sublingual e submandibular).

Toda a mucosa é rica em glândulas salivares. Nessas glândulas, há produção de anticorpos, linfócitos, saliva, e vários produtos que servem como um processo de defesa orgânica. Dentro do lábio existe uma parte que funciona como esqueleto do lábio, dando resistência ao lábio, que é o músculo esquelético.

A parte externa do lábio segue-se a uma zona rosada e esta a parte interna do lábio. A parte externa do lábio tem que ter um conjuntivo denso. O conjuntivo da parte interna do lábio é o conjuntivo mais frouxo dessa estrutura labial com três regiões. A parte interna tem mais conjuntivo frouxo e a parte externa é mais resistente e portanto tem mais conjuntivo denso.

O epitélio mais alto da parte interna do lábio pode ter queratina em roedores e outros animais, mas não em humanos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete lábio.
Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.