Língua cherokee

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cherokee
 (ᏣᎳᎩ ᎧᏬᏂᎯᏍᏗ)
(tsa-la-gi ga-wo-ni-hi-is-di)
Falado em: Estados Unidos da América
Região: Oklahoma e Reserva Cherokee nas Montanhas Great Smoky, Carolina do Norte
Total de falantes: 15000 - 22000
Família: Iroquesa
 Meridional
  Cherokee
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: chr
ISO 639-3: chr
Distribuição da língua cherokee nos Estados Unidos.
Distribuição original da língua cherokee

O cherokee (ᏣᎳᎩ, Tsalagi), também chamado de cheroqui, é uma língua iroquesa falada pelos cherokees, povo indígena norte-americano que usa o silabário cherokee. Essa é a única língua iroquesa meridional que ainda é falada. O cherokee é uma língua polissintética, com ênfase nas sílabas.

O dialeto cherokee é falado pelos habitantes das cidades próximas à fronteira entre a Carolina do Sul e a Geórgia possuindo o r como consoante líquida em seu inventário, enquanto o dialeto ani-kutani (ᎠᏂᎫᏔᏂ) falado na Carolina do Norte e Oklahoma contêm l. A palavra cherokee, por exemplo, quando falada nesse dialeto é expressa Tsa-la-gi (pronunciado djah-la-gui, ou tcha-la-gui) pelos falantes nativos. A língua não possui "p" e "b".

Fonologia[editar | editar código-fonte]

A língua cherokee possui uma consoante labial m–cujo uso é relativamente novo na língua – alguns descrevem a consoante w como labial ao invés de consoante velar. No caso do p, qu pode servir como substituto (como no nome da Wikipédia em cherokee, Wi-gi-que-di-ya).

Consoantes[editar | editar código-fonte]

O inventário consonantal do cherokee da Carolina do Norte é dado na tabela abaixo. As consoantes de todas as línguas iroquesas padrão podem ser agrupadas como obstruentes (orais), sibilantes, laringeais, e resonantes (Lounsbury 1978:337). Obstruentes são não-distintivas aspiradas quando precedem h. Há alguma variação na forma em que as ortografias representam esses alófonos. A ortografia usada na tabela representa os alófonos aspirados como th, kh, e tsh. Uma outra ortografia comum representa os alófonos não aspirados como d, g, e dz e os alófonos aspirados como t, k, e ts (Scancarelli 2005:359–62).

Consoantes do cherokee da Carolina do Norte
Labial Alveolar Palatal Velar Glotal
Obstruentes t   ts k
Sibilante s
Laringeais h   ʔ
Resonantes m n   l y w

Vogais[editar | editar código-fonte]

Há seis vogais curtas no inventário cherokee. Assim como em todas as línguas iroquesas, esta também inclui uma vogal nasalizada (Lounsbury 1978:337). No caso do cherokee, a vogal nasalizada é o schwa, que geralmente é representado como v.

Frontal Central Anterior
Fechada i   u  
Média e   v   o  
Aberta a  

Ditongos[editar | editar código-fonte]

O cherokee possui apenas um ditongo nativo:

  • ai  /ai/

Uma outra exceção na fonologia acima é encontrada no moderno dialeto de Oklahoma usado na palavra automobile ("automóvel"), com o som /ɔ/ e o som /b/; empréstimos do inglês.

Tom[editar | editar código-fonte]

O cherokee possui um forte sistema tonal no qual os tons podem ser combinados de diferentes formas, seguindo complexas regras tonais que variam de comunidade a comunidade. Enquanto o sistema tonal vem sendo simplificado em várias áreas (sem dúvidas devido ao fato de o cherokee estar se tornando cada vez mais a segunda língua), o sistema tonal permanece extremamente importante e continua forte principalmente entre os falantes mais velhos. Deve notar-se que um silabário normalmente não apresenta tons, e que discrepâncias significantes são raras entre as comunidades falantes do cherokee. O mesmo acontece com as palavras transliteradas (osiyo, dohitsu, etc.), que raramente são escritas com marcadores de tom, exceto nos dicionários. Falantes nativos podem dizer a diferença entre palavras distinguindo o tom de acordo com o contexto.

Gramática[editar | editar código-fonte]

O cherokee, assim como muitas outras línguas nativas americanas, é polissintética, o que significa que vários morfemas podem ser juntos em uma única palavra, que podem se tornar muito extensas. Os verbos em cherokee, as palavras mais importantes, devem conter no mínimo um prefixo pronominal, uma raiz, um sufixo de aspecto, e um sufixo modal. Considere o seguinte verbo:

Forma verbal ge:ga
g- e: -g -a
PREFIXO PRONOMINAL RAIZ DO VERBO "ir" SUFIXO PARA O ASPECTO SUFIXO MODAL

Por exemplo, a forma verbal ge:ga ("estou indo") possui cada um desses elementos. O sufixo pronominal é g-, que indica a primeira pessoa no singular. A raiz do verbo é -e, "ir." O sufixo indicando aspecto que nesse verbo é empregado no tempo presente é -g-. O sufixo modal no tempo presente para verbos regulares em cherokee é -a.

Conjugação completa do verbo -e- indo
Singular Dual incl. Dual excl. Plural excl. Plural incl.
gega - Eu estou indo inega - Nós estamos indo (você + eu) osdega - Nós dois estamos indo (nós dois sem você) otsega - Todos nós estamos indo (3+,sem você) idega Todos nós estamos indo(3+, incluindo você)
hega - Vocês estão indo 'sdega - Vocês dois estão indo - - itsega - Vocês todos estão indo
ega - Ele(a)está indo - anega Eles(as) (2+) estão indo - -

Sistema de escrita[editar | editar código-fonte]

O cherokee é escrito com um silabário de 85 caracteres inventado por Sequoyah (também conhecido como George Guess). Alguns símbolos lembram letras do alfabeto latino, mas com valores sonoros completamente diferentes; Sequoyah conhecia a ortografia do inglês, mas não sabia como lê-la.

Devido à natureza polissintética da língua cherokee, construir novas palavras descritivas em cherokee é bastante fácil, especialmente para expressar conceitos modernos. Alguns bons exemplos são di-ti-yo-hi-hi (em cherokee:ᏗᏘᏲᎯᎯ) que significa "ele argumenta repetidamente e propõe uma proposta". Essa é a palavra em cherokee para advogado. Um outro exemplo é di-da-ni-yi-s-gi (cherokee:ᏗᏓᏂᏱᏍᎩ) que significa o caçador final ou "ele finalmente os captura". Essa é a palavra cherokee para policial.

Muitas palavras, no entanto, têm sido adotadas do inglês – por exemplo, gasolina, que em cherokee se escreve ga-so-li-ne (cherokee:ᎦᏐᎵᏁ). Muitas outras palavras foram adotadas de línguas de tribos que chegaram a Oklahoma no início de 1900s. Um interessante exemplo é o nome de Nowata. A palavra "nowata" é uma palavra em delaware para "bem-vindo" (mais precisamente, a palavra em delaware é "nu-wi-ta" que significa "bem-vindo" ou "amigo" na língua delaware). Os invasores brancos da área usaram o nome "nowata" para designar a cidade e os cherokees, sem saber que a palavra tem origem na língua delaware, chamaram a cidade de a-ma-di-ka-ni-gv-na-gv-na (Cherokee:ᎠᎹᏗᎧᏂᎬᎾᎬᎾ) que significa "toda a água se foi, se foi daqui" -- i.e. "nenhuma água".

Outros exemplos de palavras adotadas são ka-wi (cherokee:ᎧᏫ) para café e wa-tsi (cherokee:ᏩᏥ) para relógio (que pode derivar em u-ta-na wa-tsi (cherokee:ᎤᏔᎾ ᏩᏥ) ou "grande relógio" para relógio [de parede]).

Divergências entre os dialetos[editar | editar código-fonte]

Há dois dialetos principais do cherokee moderno. O dialeto giduwa ("oriental") e o dialeto otali (também chamado de dialeto de Overhill) falado no Oklahoma. O dialeto otali divergiu significantemente do silabário de Sequoyah nos últimos 150 anos, e muitos empréstimos têm sido adotados na língua. Esses substantivos e verbos possuem raiz no cherokee, e podem ser representados com o silabário de Sequoyah. Atualmente cerca de 85 sílabas são usadas pelos modernos falantes do cherokee. Os falantes do dialeto otali empregam 122 silabas distintas no Oklahoma.

Drifted Otali Sequoyah Syllabary Mapping
Otali Syllable Sequoyah Syllabary Index Sequoyah Syllabary Char Sequoyah Syllable
nah 32 nah
hna 31 hna
qua 38 qua
que 39 que
qui 40 qui
quo 41 quo
quu 42 quu
quv 43 quv
dla 60 dla
tla 61 tla
tle 62 tle
tli 63 tli
tlo 64 tlo
tlu 65 tlu
tlv 66 tlv
tsa 67 tsa
tse 68 tse
tsi 69 tsi
tso 70 tso
tsu 71 tsu
tsv 72 tsv
hah 79 ya
gwu 11 gu
gwi 40 qui
hla 61 tla
hwa 73 wa
gwa 38 qua
hlv 66 tlv
guh 11 gu
gwe 39 que
wah 73 wa
hnv 37 nv
teh 54 te
qwa 06 ga
yah 79 ya
na 30 na
ne 33 ne
ni 34 ni
no 35 no
nu 36 nu
nv 37 nv
ga 06 ga
ka 07 ka
ge 08 ge
gi 09 gi
go 10 go
gu 11 gu
gv 12 gv
ha 13 ha
he 14 he
hi 15 hi
ho 16 ho
hu 17 hu
hv 18 hv
ma 25 ma
me 26 me
mi 27 mi
mo 28 mo
mu 29 mu
da 51 da
ta 52 ta
de 53 de
te 54 te
di 55 di
ti 56 ti
do 57 do
du 58 du
dv 59 dv
la 19 la
le 20 le
li 21 li
lo 22 lo
lu 23 lu
lv 24 lv
sa 44 sa
se 46 se
si 47 si
so 48 so
su 49 su
sv 50 sv
wa 73 wa
we 74 we
wi 75 wi
wo 76 wo
wu 77 wu
wv 78 wv
ya 79 ya
ye 80 ye
yi 81 yi
yo 82 yo
yu 83 yu
yv 84 yv
to 57 do
tu 58 du
ko 10 go
tv 59 dv
qa 73 wa
ke 07 ka
kv 12 gv
ah 00 a
qo 10 go
oh 03 o
ju 71 tsu
ji 69 tsi
ja 67 tsa
je 68 tse
jo 70 tso
jv 72 tsv
a 00 a
e 01 e
i 02 i
o 03 o
u 04 u
v 05 v
s 45 s
n 30 na
l 02 i
t 52 ta
d 55 di
y 80 ye
k 06 ga
g 06 ga

Uso na internet[editar | editar código-fonte]

Durante anos, muitas pessoas escreveram em cherokee usando transliteração ou usando fontes incompatíveis para se escrever o silabário. No entanto, após a adição integral do silabário cherokee no Unicode, a língua cherokee têm passado por um renascimento através do uso na Internet.[carece de fontes?]

A língua cherokee na cultura popular[editar | editar código-fonte]

O tema "I Will Find You", do filme The Last of the Mohicans, da banda Clannad, conta com a participação de Máire Brennan cantando em cherokee, assim como em língua moicana.

Amostra de Texto[editar | editar código-fonte]

Cherokee Transliterado:

Nigada aniyvwi nigeguda'lvna ale unihloyi unadehna duyukdv gesv'i. Gejinela unadanvtehdi ale unohlisdi ale sagwu gesv junilvwisdanedi anahldinvdlv adanvdo gvhdi.

Português:

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direito. Eles são providos de razão e consciência e devem agir uns em relação aos outros num espírito de fraternidade. (Artigo 1 – Declaração Universal dos Direitos do Homem).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Cook, William Hinton. A Grammar of North Carolina Cherokee. [S.l.]: Ph.D. diss., Yale University, 1979. OCLC 7562394
  • King, Duane H.. A Grammar and Dictionary of the Cherokee Language. [S.l.]: Ph.D. diss., University of Georgia, 1975. OCLC 6203735
  • Munro, Pamela (ed.). Cherokee Papers from UCLA. [S.l.: s.n.], 1996. OCLC 36854333
  • Pulte, William, and Durbin Feeling. 2001. Cherokee. In: Garry, Jane, and Carl Rubino (eds.) Facts About the World's Languages: An Encyclopedia of the World's Major Languages: Past and Present. New York: H. W. Wilson. (Viewed at the Rosetta Project)
  • Scancarelli, Janine. Grammatical Relations and Verb Agreement in Cherokee. [S.l.]: Ph.D. diss., University of California, Los Angeles, 1987. OCLC 40812890.

Notas[editar | editar código-fonte]

Leitura[editar | editar código-fonte]

  • Bruchac, Joseph. Aniyunwiya/Real Human Beings: An Anthology of Contemporary Cherokee Prose. Greenfield Center, N.Y.: Greenfield Review Press, 1995. ISBN 0-912678-92-5

Ligações externas[editar | editar código-fonte]