Língua rutul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rutul myxʼabišdy čʼel
Falado em: Rússia (Daguestão), Azerbaijão
Total de falantes: ~29.500
Família: Caucasiana
 Caucasiana do Nordeste
  Lezguiana
   Samur
    Samur oeste
     Rutul myxʼabišdy čʼel
Escrita: Cirílica
Estatuto oficial
Língua oficial de: Daguestão (Rússia)
Regulado por: Sem órgão regulador
Códigos de língua
ISO 639-1: -
ISO 639-2: cau
Rutuls étnicos no Cáucaso

O rutul (myxʼabišdy čʼel) é uma língua falada pelos rutuls, um grupo étnico que vive no Daguestão, (Rússia) e algumas partes de Azerbaijão. A palavra rutul deriva-se do nome de uma vila do Dagestão onde é falada essa língua.

Os falantes são cerca de 29.400 no Daguestão e tão somente 100 no Azerbaijão.[1][2]

Classificação[editar | editar código-fonte]

O rutul pertence ao grupo lezgui das línguas caucasianas do nordeste.

Extinção[editar | editar código-fonte]

O rutul é uma língua ameaçada de extinção [3] classificada como "definitivamente ameaçada" conforme o Livro Vermelho das Línguas Ameaçadas da UNESCO[4]

História[editar | editar código-fonte]

O termo Rutul foi usada pela primeira vez no século XV para designar o povo falante das línguas Lézgicas no que são hoje o sul das Daguestão e em Shaki (rayon) no Azerbaijão. Passou a ter uso oficial em 1917 e não tinha uma forma escrita até que se adotou uma forma do alfabeto cirílico em 1990.

Falantes[editar | editar código-fonte]

Os falantes são em gerl bilíngues ou mesmo multilíngues, falando as línguas azeri, russa, lézgica, São oito os dialetos e dois subdialetos. AAA versão literária ainda está em desenvolvimento. Nas regiões com maior população rutul no Daguestão, a língua é ensinada em escolas do primeiro grau (séria 1ª a 4ª).


Alfabeto[editar | editar código-fonte]

A língua rutul usa o alfabeto cirílico próprio, o qual apresenta 51 letras (no russo são 33 letras). Os 18 símbolos adicionais no alfabeto rutul são compostos por grupos de duas letras do alfabeto original, necessários para a complexa fonologia da língua.

А а АI аI Б б В в Г г Гъ гъ Гь гь ГI гI
Д д Дж дж Дз дз Е е Ё ё Ж ж З з И и
Й й К к Къ къ Кь кь КI кI Л л М м Н н
О о П п ПI пI Р р С с Т т ТI тI У у
УI уI Уь уь Ф ф Х х Хъ хъ Хь хь Ц ц ЦI цI
Ч ч ЧI чI Ш ш Щ щ ъ ы ыI ь
Э э Ю ю Я я

História[editar | editar código-fonte]

O termo rutul foi usado primeiramente no século XV para designar povos falantes do lezgui que corresponde à atual região do sul do Daguestão e do Azerbaijão (Shaki). Esteve em uso oficial desde após 1917. Rutul não foi uma língua escrita até que o sistema da escrita (baseado no alfabeto cirílico) foi desenvolvido em 1990.

Os falantes nativos são frequentemente bilingues ou multilingues tendo fluência em azeri, lezgui e/ou russo. Há oito dialetos do rutul. A versão literária da língua remanesce no processo do desenvolvimento da escrita. Nas regiões ao sul da Rússia povoadas por rutuls a língua é ensinada nas escolas.

Línguas relacionadas[editar | editar código-fonte]

Entre as línguas do grupo lezgui, o tsakhur parece ser o mais próximo ao rutul; à exceção dessas duas, há oito línguas no grupo lezgui: lezgui, Língua tabassarão, agul, budugh, kryts, khinalugh, udi e archi.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]