Legião de Maria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Legio Mariæ
Vexillum Legionis (estandarte legionário), inspirado no estandarte da Legião Romana. É usado em procissões da Legião de Maria
(LM)
Lema "Um Exército em Ordem de Batalha"
Fundação 07 de setembro de 1921 (95 anos)
Tipo Associação católica de leigos
Sede Montfort House, Dublim,  Irlanda
Fundador(a) República da Irlanda Frank Duff
Sítio oficial www.legionofmary.ie

A Legião de Maria (em latim: Legio Mariæ) é uma associação internacional de fiéis da Igreja Católica Apostólica Romana formada por leigos que servem de forma voluntária com a finalidade de contribuir para a ação evangelizadora da Igreja.

Foi fundada em Dublin, Irlanda, como um movimento mariano católico romano por Frank Duff em 7 de setembro de 1921.

Hoje entre membros ativos e auxiliares possui mais de 3 milhões de legionários em todo o mundo, sendo, portanto, a maior organização leiga de apostolado da Igreja Católica.

A associação tem sua maior presença na Coreia do Sul, nas Filipinas, no Brasil, na Argentina e na República do Congo. Estes países possuem entre 250.000 e 500.000 membros, cada. [1]

Sua atual presidente é Sile Ni Chochlain. [2]

O apostolado da Legião de Maria consiste em atividades dirigidas a toda e qualquer pessoa, em especial aqueles que estão à margem da sociedade (sem abrigo, prostitutas, prisioneiros, etc), católicos ou não. Os membros da Legião de Maria estão envolvidos na execução de obras espirituais, ao invés de auxílio material, que é reservado a outras associações da Igreja Católica.

Os membros da Legião de Maria são divididos em duas categorias principais: Ativos e Auxiliares. Os últimos se comprometem a rezar diariamente determinadas orações em nome da Legião de Maria. Já os membros ativos devem participar das reuniões semanais do seu Presídio (denomina os grupos legionários), rezar diariamente a Catena Legionis (O Magnificat; principal oração da Associação) e executar um Trabalho Legionário.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Frank Duff, o fundador

Em 1913, um colega de trabalho leva o jovem Frank Duff a participar da Sociedade São Vicente de Paulo, uma associação de leigos, fundada por Frederico Ozanan, em 1833. Dedicada ao serviço dos pobres, é composta por conferências e tratam-se uns aos outros como irmãos.

Frank associou-se à Conferência de N. Senhora do Monte Carmelo e começou visitando os habitantes dos cortiços. No ano seguinte, tornou-se secretário da conferência, cargo que ocupou até assumir a presidência da Conferência de S. Patrício, em Myra House. Myra House funcionava como um centro social católico. As mulheres ajudavam os Vicentinos a servirem café da manhã às crianças pobres nas manhãs de Domingo. Posteriormente, as senhoras se juntaram a alguns vicentinos para formar uma Associação Pioneira de Abstinência Total, visando abster-se de bebidas alcoólicas durante toda vida.

No dia 07 de setembro de 1921, vésperas da festa da Natividade de Nossa Senhora, reuniram-se quinze mulheres, as quais foram surpreendidas por um pequeno altar com uma toalha branca, uma imagem de N. Senhora Medianeira de Todas as Graças, ladeada de dois vasos de flores e duas velas. Este altar foi preparado pela jovem Alice Keogh. Invocado o Espírito Santo e rezado o terço, discutiu-se os trabalhos a serem realizados, entre eles, reuniões semanais e visitas, em pares, a hospitais. Em alguns meses após a fundação, já participavam setenta irmãs. Aos homens era vedada a participação.

Em 1925, a Associação de Nossa Senhora da Misericórdia tinha estabelecido vários grupos, cujos líderes se reuniram em Myra House para escolher um título geral para a associação. O nome "Legião de Maria", sugerido pelo próprio Frank Duff, foi rejeitado inicialmente, porém acabou sendo unanimemente aceito.

Frank utilizou seu conhecimento em latim, e escolheu nomenclaturas para a Legião e transformou o estandarte da legião romana, trocando a águia pela pomba, símbolo do Espírito Santo, e o comandante supremo por Nossa Senhora. Em 1927, com a expansão da Legião de Maria, Frank Duff elabora um documento formal com as diretrizes da associação.

Com a difusão da Legião de Maria pelo mundo, chegando ao continente americano em 1931, Frank Duff consegue uma audiência com o Papa Pio XI para lhe pedir que o santo padre aprovasse a difusão do Movimento pelo mundo, recebendo a aprovação do Pontífice.[4]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Altar de um Praesidium da Legião de Maria

A organização da Legião de Maria baseia-se na Legião Romana. Hierarquicamente começa com o Praesidium (do Latim: Proteção) como sua menor unidade. Via de regra, compreende um grupo de 4 a 20 membros, que se reúne semanalmente na paróquia local. Em seguida vem a Cúria, que supervisiona vários Praesidia (plural de Praesidium), seguida pelo Comitium(do latim: Comício), que é responsável por várias cúrias, geralmente sobre uma área como uma cidade ou parte de um estado.

O nível seguinte é a Regiæ (Régia), encarregado de territórios maiores, como uma província ou estado. Em seguida, o Senatus(Senado) tem controle sobre as Régias em uma área muito grande, geralmente um país ou território extenso. O Brasil possui oito senados (plural homônimo).

Por fim, o Concilium Legionis Mariae (Concílio da Legião de Maria) é o órgão maior. Tem sua sede em Dublim, na Irlanda, e tem controle sobre tudo da Legião.

Cada nível da Legião de Maria tem os mesmos agentes: o Presidente, Vice-presidente, o Secretário, o Tesoureiro e Diretor Espiritual. Este último deve ser um sacerdote ou um religioso. Todos os outros cargos são ocupados por leigos, homens ou mulheres.[3]

Associação Internacional de Fiéis[editar | editar código-fonte]

No dia 27 de março de 2014, O Secretário do Pontifício Conselho para os Leigos, Dom Josef Clemens, entregou na sede do Dicastério do Vaticano, o decreto no qual a Legião de Maria é reconhecida como ‘associação internacional de fiéis’ e por meio do qual são aprovados os estatutos desta realidade eclesial. [5]

Referências

  1. «The New Evangelisation: Priests and Laity» (PDF). Consultado em 11 de agosto de 2012 
  2. Elections of Concilium Officers at the July 2014 Concilium Meeting - Site oficial
  3. a b The Official Handbook of the Legion of Mary. Concilium Legionis Mariæ. Dublin. 2005.
  4. Fundador - Legião Maria Senatus São Paulo
  5. Legião de Maria reconhecida pela Santa Sé como 'associação internacional de fiéis' - Official Vatican Network

Ligações externas[editar | editar código-fonte]