Louis Léger Vauthier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Louis Léger Vauthier
Nascimento 6 de março de 1815
Bergerac
Morte 2 de outubro de 1901 (86 anos)
Paris

Louis Léger Vauthier (Bergerac, 6 de março de 1815Paris, 2 de outubro de 1901) foi um engenheiro fourierista e politico francês, conhecido no Brasil por ter projetado importantes obras durante o século XIX em Pernambuco.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Entrou na Escola Politécnica de Paris em 1834, onde recebeu o diploma de engenheiro de pontes e calçadas.

Estabeleceu residência no Brasil em 1840, juntamente com outros engenheiros, matemáticos, construtores de pontes, edifícios públicos, obras hidráulicas e topográficas, trazidos pelo presidente da província de Pernambuco, Francisco do Rego Barros, o Conde da Boa Vista. Foi o responsável pelo projeto do Teatro Santa Isabel e pela construção e reconstrução de vários edifícios e estradas.[2]

No Brasil, Vauthier difundiu o fourierismo com o apoio da escola societária em Paris. Suas atividades em Pernambuco, seguem meticulosamente as ações descritas no documento publicado pelos lideres do fourierismo na França: estudo, persuasão, divulgação de livros, assinatura aos jornais falansterianos, apoio financeiro à Escola societária e fundação de um jornal[3].

Durante a sua estada em Pernambuco, sofreu muitas acusações, entre as quais a de improbidade, desmandos e perseguições. Muitos desses ataques foram reflexos da campanha política contra Francisco do Rego Barros, responsável por sua vinda. Vauthier não suportou por muito tempo a falta de apoio depois da deposição do Conde da Boa Vista, em 1844, voltando para Paris em 1846.[4]

De volta à França Vauthier foi rapidamente eleito deputado da  Assembleia nacional, em 1849. Seu mandato durou pouco, pois foi preso durante a manifestação do dia 13 de Junho de 1849, no Conservatório des Arts et Métiers em Paris. Preso, foi condenado pela Alta Corte de Versalhes à ficar confinado em prisão exclusiva para presos políticos.[5][6]

Já em liberdade Vauthier deixa a França. Nesse período ele vai trabalhar com os cursos d’agua em Veneza, com a perfuração do túnel Simplon e com a construção do grande canal de retificação de rio Ebro, no trecho entre Zaragoza e Barcelona.[7]

Não perdeu, no entanto, o contato com o Brasil. Continuava de longe, através de correspondências, orientando a construção de obras públicas e privadas no Brasil, como por exemplo, as obras de conclusão do Teatro de Santa Isabel, em 1850 e também a sua reconstrução, depois do incêndio de 1869.[8][9]

Foi eleito vereador de Paris, em julho de 1871, após uma série de mandatos como vereador morreu em 1901, aos 86 anos.[10]

Projetos em Pernambuco[editar | editar código-fonte]

Homenagem póstuma[editar | editar código-fonte]

Na Praça da República, no centro do Recife, encontra-se uma estátua sua, feita pelo escultor pernambucano Abelardo da Hora, com um pequeno texto registrado em seu pedestal:

Louis Léger Vauthier amou o Recife, cidade a que serviu devotadamente de 1841 a 1848 com a sua ciência, com a sua inteligência e com o seu humanismo. O Recife lhe é grato. Gilberto Freyre. 7-10-1974. Administração Augusto Lucena.

Referências

  1. Lúcia Gaspar (18 de julho de 2003). «Louis-Léger Vauthier». Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco. Consultado em 26 de outubro de 2014 
  2. Universidade Federal de Pernambuco (22 de outubro de 2009). «Colóquio Internacional Interdisciplinar: Louis-Léger Vauthier». Consultado em 26 de outubro de 2014 
  3. de Maupeou, Emanuele (2016). «« Louis-Léger Vauthier »». Dictionnaire biographique du fouriérisme. Association d'études fouriéristes. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  4. PORTALVGV (20 de outubro de 2009). «Recife homenageia Louis-Léger Vauthier, engenheiro francês que ajudou a modernizar a cidade». Consultado em 20 de outubro de 2014 
  5. «Diario lança especial feito em Paris». Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  6. Claudia Poncioni/Michel Houdiard Éditeur/Izabel Andrade Marson (2009). «Um Engenheiro Francês no Brasil (Re)descobrindo Louis-Léger Vauthier». Revista Acervo. Arquivado do original em 4 de dezembro de 2014 
  7. Frank Svensson (18 de outubro de 2011). «Surpresas e dúvidas quanto à vida e a obra de Louis-Lèger Vauthier». Pcb.org.br. Consultado em 26 de outubro de 2014 
  8. «Procura-se um Vauthier». Ufpe.br 
  9. Bruno Nogueira / Felipe Dário (3 de outubro de 2009). «CONCERTO DA AMIZADE FRANÇA – BRASIL». Virtuosi. Consultado em 26 de outubro de 2014 
  10. Vandeck Santiago (4 de janeiro de 2010). «Louis-Léger Vauthier». Diário de Pernambuco (acesso restrito a assinantes). Consultado em 26 de outubro de 2014. Arquivado do original em 12 de maio de 2012 
  11. Cleide Alves (21 de setembro de 2014). «A presença de Vauthier em Pernambuco». JC online 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.