Louis d'Aurelle de Paladines

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Louis d'Aurelle de Paladines
O general em seu uniforme de gala
Nome completo Louis Jean Baptiste d'Aurelle de Paladines
Dados pessoais
Nascimento 9 de janeiro de 1804
Le Malzieu-Ville
Morte 17 de dezembro de 1877 (73 anos) Versalhes
Vida militar
Força Infantaria
Anos de serviço 1824—1872
Hierarquia general de divisão
Comandos 4.º Regimento de zuavos
Armée de l'Ouest (setembro-outubro de 1870)
Armée de la Loire (outubro-novembro de 1870)
Guarda Nacional (dezembro de 1870-março de 1871)
18.º Corpo de Exército
Batalhas Campanha da Argélia (1830-1840)
Guerra da Crimeia
Campanha da Itália (1859)
Guerra franco-prussiana de 1870
Honrarias Grã-cruz da Legião de Honra

Louis Jean Baptiste d'Aurelle de Paladines (Malzieu-ville, 9 de janeiro de 1804 — Versalhes, 17 de dezembro de 1877) foi um militar francês do século XIX, general de divisão e grã-cruz da Legião de Honra.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aurelle nasceu em Malzieu, Lozère, e foi educado no Prytanée National Militaire, antes de entrar para a escola de formação de oficiais de Saint-Cyr, em 6 de outubro de 1822. Foi nomeado subtenente do 64.º Regimento de infantaria em 1 de outubro de 1824, tenente, em 26 de junho de 1830, e capitão adjunto em 30 de dezembro de 1834. Embarcou para a Argélia em setembro de 1841, e lutou lá até julho de 1848, foi promovido a tenente-coronel e oficial da Legião de Honra; participou das campanhas italianas de 1848 e 1849, antes de ser transferido para a guarnição em Paris. Em 30 de junho de 1849, foi promovido ao posto de coronel do 28.º Regimento de Infantaria em Cherbourg, e em 10 de março de 1850, substituiu o coronel Canrobert no comando do 4.º Regimento de zuavos em Argel.[1]

Colocado à disposição do governador-geral da Argélia, participou em 1854, da Guerra da Crimeia como general de brigada, e em 21 de outubro, recebeu a cruz de comandante da Legião de Honra. Em 17 de marco de 1855, foi promovido a general de divisão. Durante a campanha na Lombardia, em 1859, comandou em Marselha, e supervisionou a distribuição de homens e o envio de víveres para os diferentes pontos do conflito. Em 28 de dezembro de 1859, após a guerra contra a Áustria, foi promovido à categoria de grande oficial da Legião de Honra, e em 28 de dezembro de 1868, a de grã-cruz. Passou em 15 de janeiro de 1870 para a reserva, ao atingir o limite máximo de idade.[1]

Guerra franco-prussiana[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Guerra franco-prussiana
Retrato retirado de Krieg und Sieg 1870-71 (ed. Julius von Pflugk-Harttung, 1895-96)

Colocado na lista da reserva em 1869, Aurelle foi chamado de volta à atividade em 17 de agosto de 1870, no início da guerra contra a Alemanha, e foi lhe dado o comando da 7.ª Divisão, depois, em 23 de setembro, o alto comando da 15.ª, 16.ª e 18.ª divisões territoriais no Ocidente. Em 11 de outubro, foi lhe confiado o 11.º Corpo de Exército e o comando do Exército do Loire. Após a primeira tomada de Orleães pelos prussianos, Aurelle foi nomeado, pelo Governo da Defesa Nacional, em novembro de 1870, para o comando do Exército do Loire (apesar de suas convicções monarquistas e católicas). No início ele obteve grande sucesso contra o general Tann-Rathsamhausen, vencendo a Batalha de Coulmiers e obrigando os prussianos a evacuar Orleães, mas a capitulação de Metz liberou tropas alemãs que se juntaram para atacá-lo, e, depois de sua derrota na Batalha de Beaune-la-Rolande e subsequente fracasso perto de Orleães, que resultou na recaptura da cidade pelos prussianos em dezembro, Aurelle recuou para a Sologne e foi substituído.[1]

A delegação de Tours do governo o colocou em disponibilidade em 7 de dezembro de 1870, por causa de suas opiniões políticas, bem como por seu fraco desempenho contra os alemães. Em 6 de março, nos dias que antecederam o início da Comuna de Paris, o governo de Adolphe Thiers o nomeou comandante da Guarda Nacional de Paris. Em 18 de março, início da revolta comunalista, ele se refugiou em Versalhes.[1]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Após o armistício, Aurelle foi eleito para a Assembleia Nacional pelos departamentos de Allier e Gironda. Representou Allier e foi um dos quinze oficiais escolhidos para auxiliar nas negociações de paz. Foi condecorado com a grã-cruz da Legião de Honra, e foi lhe dado o comando de Bordéus, mas se aposentou em 1872. Eleito senador vitalício em 1875, apoiou a maioria monarquista de 1876.[1]

Morreu em Versalhes em 1877.[1]

Foi autor de La Première Armée de la Loire, publicado em 1872.[1]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

  • Legião de Honra[2] :
    • Cavaleiro (20 de dezembro de 1843), depois,
    • Oficial (25 de janeiro de 1846), depois,
    • Comandante (21 de outubro de 1854), depois,
    • Grande Oficial (28 de dezembro de 1859), depois,
    • Grã-cruz da Legião de Honra (28 de dezembro de 1868);
  • Medalha Militar (13 de julho de 1871);

Notas

  1. a b c d e f g Encyclopædia Britannica (1911) entrada para Aurelle de Paladines, Louis Jean Baptiste d'' (em inglês) , volume 2, páginas 924
  2. «"Notícia no LH/77/12"» (em francês)  [arquivo], base Léonore, ministério francês da Cultura

Referências