Luísa Clara de Portugal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Flor da Murta, em retrato de Pierre-Antoine Quillard, c. 1726-1733

Luísa Clara de Portugal (Lisboa, 21 de agosto de 1702 - 31 de agosto de 1779) foi uma amante de D. João V.[1]

Era conhecida como Flor da Murta. Já casada (com D. Jorge de Francisco de Menezes) e mãe de três filhos quando iniciou seu relacionamento amoroso com o rei, teve com ele uma filha, Maria Rita Gertrudes de Portugal, que foi monja no Convento de Santos.[2] Era proprietária da Quinta da Terrugem, em Oeiras[3]

A história de sua ligação com D. João V inspirou dois romances de Rocha Martins: as novelas Dona Flor da Murta (1928) e Flor da Murta (1939).[4] Também pode ter sido o tema da canção Flor da Murta, composta no século XVIII.[5]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Alice Lázaro, «Luísa Clara de Portugal - A Flor da Murta, Biografia (1702-1779)», Chiado Editora, Portugal 2012.

Referências

  1. «As amantes dos Reis: de D. Afonso IV a D. João V». Rua Direita. Ruadireita.com 
  2. «D. João V». Pesquisa Carlos Leite Ribeiro. Caestamosnos.org 
  3. «Quinta da Terrugem». Município de Oeiras. Câmara Municipal de Oeiras 
  4. «Ficha bibliográfica». Pedro Almeida Vieira. Pedroalmeidavieira.com 
  5. Luís Cilia. «Flor da Murta». Luiscilia.com