Lula Côrtes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lula Côrtes
Informação geral
Nome completo Luiz Augusto Martins Côrtes
Nascimento 9 de maio de 1949
Local de nascimento Recife, PE
País  Brasil
Data de morte 26 de março de 2011 (61 anos)
Local de morte Recife, PE

Luiz Augusto Martins Côrtes (Recife, 9 de maio de 1949 — Recife, 26 de março de 2011), mais conhecido como Lula Côrtes foi um cantor, compositor, pintor e poeta brasileiro.

Foi um dos primeiros a fundir ritmos regionais nordestinos com o rock and roll, juntamente com Zé Ramalho e outros artistas. [1]

Em dupla com Lailson, lançou no início de 1973 o álbum Satwa, o primeiro disco independente da música brasileira moderna, com a participação de músicos que depois ficariam consagrados, como Robertinho de Recife. O álbum chegou a ser relançado na década de 2000 nos Estados Unidos pela gravadora Time-Lag Records.[2]

Em 1975, lança o raro e cultuado álbum Paêbirú em dupla com Zé Ramalho.[3] Quase todas as cópias do álbum foram destruídas em uma inundação, tornando-o muito difícil de ser encontrado.[4] O álbum foi relançado em 2005 pela gravadora alemã Shadoks Music,[5] e em 2008 na Inglaterra pelo selo Mr. Bongo (MRBCD050).[6]

Em 1976 fez parte da banda de Alceu Valença.[7] Após isso, gravou alguns álbuns solo pela gravadora Rozenblit que nunca foram lançados. Entre eles está Rosa de Sangue, que em 2009 foi finalmente lançado pela gravadora estadunidense Time-Lag Records (Time-Lag 041).[8] Em 1980 finalmente teve um álbum solo lançado, chamado O Gosto Novo da Vida, pela gravadora Ariola.

Durante a década de 1980, a maioria de seus trabalhos foram produzidos com a banda Má Companhia.[7] Côrtes também não deixou de fazer algumas colaborações com Zé Ramalho em outros álbuns, incluindo o álbum de estreia do cantor de 1978, Zé Ramalho, o De Gosto de Água e de Amigos de 1985 e o Cidades e Lendas de 1996.

Também publicou livros de poesia.[9]

Na madrugada do dia 26 de março de 2011, Lula Côrtes faleceu aos 61 anos, vítima de um câncer na garganta, no Hospital Barão de Lucena em Recife.[10][11]

Obras[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Satwa (Rozenblit, 1973), com Lailson
  • Paêbirú (Rozenblit, 1975), com Zé Ramalho
  • Nordeste, Repente e Canção (Discos Marcus Pereira, 1975), participação na coletânea com uma música gravada em dupla com Zé Ramalho
  • Rosa de Sangue (Rozenblit, não lançado na época, lançado em 2009 pela gravadora estadunidense Time-Lag Records)
  • A Mística do Dinheiro (Rozenblit, nunca lançado)
  • BOM SHANKAR BOLENATH (Instrumental, Lula Côrtes e Jarbas Mariz)
  • O Pirata (gravado em São Paulo, também nunca lançado)
  • O Gosto Novo da Vida (Ariola, 1980)
  • Lula Cortes & Má Companhia (1997).
  • Lula Cortes & Má Companhia - A Vida Não é Sopa (2006) <Sopa Diário>

Referências

  1. «Lula Côrtes - Dados Artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira 
  2. Laílson e Lula Côrtes, Música de Pernambuco, visitado em 06-05-2010
  3. Paêbirú, CliqueMusic, visitado em 06-05-2010
  4. Review of Paêbirú, Stylus Magazine, visitado em 06-05-2010
  5. Four Seasons and a Cloud of Dust, PopMatters, visitado em 06-05-2010
  6. Lula Cortes & Ze Ramalho, Mr. Bongo, visitado em 06-05-2010
  7. a b Vida de Lula Côrtes é sinônimo de rock and roll, Nordeste Web, visitado em 06-05-2010
  8. Time-Lag Records, visitado em 06-05-2010
  9. Nordeste de A-Z, JC Online, visitado em 06-05-2010
  10. Morre o músico pernambucano Lula Côrtes, Estadão, visitado em 27-03-2011
  11. Músico e escritor pernambucano Lula Côrtes morre em Recife, Folha de S. Paulo, visitado em 27-03-2011