Músculo tibial anterior

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tibial anterior
Gray1240.png
Aspecto lateral da perna direita
Latim tibialis anterior
Origem No tuberculo de Gerdy; nos 2/3 superiores da face externa da tíbia; na porção superior e interna do ligamento interósseo
Inserção    Passa por baixo do ligamento anular anterior do tarso e insere-se em dois feixes: nas faces plantares do 1º cuneiforme e do I metatársico
Vascularização Artéria tibial anterior
Inervação Nervo fibular profundo L4 e L5 (++)
Ações Flexão dorsal e inversão

O músculo tibial anterior é um músculo da perna. O tibial anterior é o músculo da perna que se estende lateralmente à borda anterior da tíbia. Seu tendão pode ser observado próximo à articulação do tornozelo quando o pé faz uma dorsoflexão com inversão. O músculo tibial anterior se origina na superfície lateral da tíbia e se insere no cuneiforme medial e na superfície plantar da base do primeiro metatarso.

O tibial anterior é uma das fontes de dor do 'shin splint' (canelite) que acomete corredores que apresentam alterações biomecânicas durante o movimento.

Função[editar | editar código-fonte]

O músculo tibial anterior é o músculo mais medial do compartimento anterior da perna. É responsável pela dorsiflexão e inversão do pé. O músculo tem duas origens, sendo uma delas o côndilo tibial lateral e a outra a face lateral superior da tíbia, e se insere na superfície medial da parte cuneiforme medial e adjacente da base do primeiro metatarsal do pé, permitindo que o dedo do pé ser puxado para cima e mantido em posição travada. Também permite que o tornozelo seja invertido, dando o movimento horizontal do tornozelo, o que permite uma certa almofada se o tornozelo for enrolado. É inervado pelo nervo fibular profundo e atua como antagonista e sinergista do tibial posterior. No entanto, o antagonista mais preciso do tibial anterior é o fibular longo.[1] Funciona para estabilizar o tornozelo à medida que o pé atinge o solo durante a fase de contato do andar (contração excêntrica) e age depois para puxar o pé para fora do solo durante a fase de balanço (contração concêntrica). Ele também funciona para "travar" o tornozelo, como em chutar uma bola, quando realizada em uma contração isométrica.

Antagonistas são flexores plantares do compartimento posterior, como sóleo e gastrocnêmio.

Referências

  1. Torres, André Leal Gonçalves; Ferreira, Marcus Castro (2012). «Study of the anatomy of the tibial nerve and its branches in the distal medial leg». Acta Ortopédica Brasileira. 20 (3): 157–164. ISSN 1413-7852. doi:10.1590/S1413-78522012000300005 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.