Música computacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Computação musical. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central. (desde janeiro de 2012)

Música computacional é a música gerada ou composta com o auxílio de computadores. Também refere-se ao campo de estudo que examina tanto a teoria quanto a aplicação de novas e existentes tecnologias nas áreas de música, desenho de som e difusão, acústica, síntese de som, processamento digital de sinais e psicoacústica. Suas origens estão na música eletrônica e nos primeiros experimentos e inovações com instrumentos eletrônicos no século XX.

Muito do trabalho nessa área está na relação entre a teoria musical e a matemática. A primeira composição de computador foi gerada na Austrália por Geoff Hill no computador CSIRAC[1] . Posteriormente, Lejaren Hiller usou um computador na década de 1950 para produzir trabalhos que eram então executados por músicos convencionais. O trabalho de Max Mathews nos Laboratórios Bell resultaram no influente programa de computador MUSIC I. A tecnologia MIDI permitiu que computadores pessoais interagissem com sintetizadores através de uma interface comum.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.