Manuel Edmilson da Cruz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Manuel Edmilson da Cruz
Bispo da Igreja Católica

Título

Bispo Emérito de Limoeiro do Norte
Hierarquia
Papa Francisco
Arcebispo metropolita José Antônio Tosi
Atividade Eclesiástica
Diocese Limoeiro do Norte
Predecessor Pompeu Bezerra Bessa
Sucessor José Haring
Mandato 4 de agosto de 1994
a 6 de maio de 1998
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 5 de dezembro de 1948
Sobral, Ceará, Brasil
por José Tupinambá da Frota
Nomeação episcopal 8 de agosto de 1966
Ordenação episcopal 6 de novembro de 1966
Sobral, Ceará, Brasil
por João José da Mota
Lema episcopal "VERBUM CARO FACTUM"
("Palavra feita carne")
Dados pessoais
Funções exercidas Bispo Auxiliar de São Luís do Maranhão;
Bispo Auxiliar de Fortaleza
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Manuel Edmilson da Cruz (Acaraú, 3 de outubro de 1924), é um bispo católico [1][2]. Bispo emérito de Limoeiro do Norte.

Estudos[editar | editar código-fonte]

Realizou seus primeiros anos de estudos em Acaraú e no Seminário São José, em Sobral (1937-1939). Fez seus estudos secundários no Seminário São José, em Sobral (1940-1942).

Estudou Filosofia (1943-1944) e Teologia (1945-1948) no Seminário Provincial de Fortaleza.

Presbiterado[editar | editar código-fonte]

Manuel Edmilson da Cruz foi ordenado padre no dia 5 de dezembro de 1948, em Sobral[1].

Em Sobral, no período de 1949 a 1964 desenvolveu as seguintes atividades:

  • Professor no Seminário Menor, no Colégio Diocesano Sobralense e no Colégio Santana.
  • Prefeito de disciplina, vice-reitor e diretor espiritual no Seminário Menor.
  • Capelão da Capela do Sagrado Coração de Jesus, da Cadeia Pública e do Patronato.

Episcopado[editar | editar código-fonte]

Padre Manuel Edmilson da Cruz foi nomeado Bispo auxiliar de São Luís do Maranhão pelo Papa Paulo VI, em 12 de agosto de 1966[1]. Recebeu a ordenação episcopal no dia 6 de novembro de 1966, em Sobral, das mãos de Dom João José da Mota e Albuquerque, Dom Walfrido Teixeira Vieira e de Dom José Mauro Ramalho de Alarcón Santiago.

Lema: Verbum caro factum (Palavra feita carne)[3]

Atividades durante o episcopado[editar | editar código-fonte]

  • Bispo auxiliar de São Luís do Maranhão (1966-1974)
  • Vigário Episcopal da Forania de Brejo (1966-1974)
  • Bispo auxiliar de Fortaleza (1974-1994)
  • Administrador apostólico sede plenaC de Limoeiro do Norte (1992-1994)
  • Bispo diocesano de Limoeiro do Norte (1994-1998)

Renunciou ao múnus pastoral no dia 5 de junho de 1998, por limite de idade, em conformidade com o cânon 401 do Código de Direito Canônico. Sobre Dom Manuel Edmilson da Cruz, "cf": [4][5]

Ordenações episcopais[editar | editar código-fonte]

Dom Manuel Edmilson da Cruz co-celebrante na celebração da ordenação episcopal de:

Dom Edmilson da Cruz recusa homenagem do Senado[editar | editar código-fonte]

Em 21 de dezembro de 2010, Dom Edmilson da Cruz foi convidado a receber uma homenagem do Senado, mas a recusou!

O bispo de Limoeiro do Norte (CE), Dom Manuel Edmilson da Cruz, recusou nesta terça-feira (21) receber uma comenda do Senado Federal. Ele afirmou que sua atitude era para protestar contra o aumento salarial de 61,8% aprovado pelos parlamentares em causa própria. A homenagem recusada por ele é a Comenda dos Direitos Humanos Dom Helder Câmara.

A recusa do bispo foi feita em um discurso no plenário do próprio Senado. Ele criticou os parlamentares por aprovar o aumento deste montante para o próprio salário. “Quem assim procedeu não é parlamentar, é para lamentar”, disse.

O religioso afirmou que a comenda que lhe foi oferecida não honra a história de Dom Helder Câmara, que teve atuação destacada na luta pelos direitos humanos durante o regime militar.

“A comenda hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Helder Câmara. Não representa. Desfigura-a, porém. Sem ressentimentos e agindo por amor e por respeito a todos os senhores e senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la. Ela é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão, à cidadã contribuinte para o bem de todos, com o suor de seu rosto e a dignidade de seu trabalho.” 

- Dom Manuel Edmilson da Cruz

Ele destacou que o aumento dado aos parlamentares deveria ter como base o reajuste que será concedido ao salário mínimo, de cerca de 6%. “O aumento a ser ajustado deveria guardar sempre a mesma proporção que o aumento do salário mínimo e da aposentadoria. Isso não acontece. O que acontece, repito, é um atentado contra os direitos humanos do nosso povo”.

"Quem assim procede não é parlamentar, é para lamentar", disse.

Fonte: g1.globo.com - 21/12/2010

Sucessão[editar | editar código-fonte]

Dom Manuel Edmilson da Cruz é o 4º bispo de Limoeiro do Norte, sucedeu a Dom Pompeu Bezerra Bessa e foi sucedido por Dom José Haring, OFM.

Referências

  1. a b c Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (1997). Membros da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Brasília: CNBB 
  2. Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais (2009). Anuário Católico do Brasil. 2009/2010 12 ed. Brasília: CERIS; CNBB; CRB 
  3. cf. João 1, 14: Et Verbum caro factum est et habitavit in nobis; et vidimus gloriam eius, gloriam quasi Unigeniti a Patre, plenum gratiae et veritatis (E a Palavra se fez homem e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória: glória do Filho único do Pai, cheio de amor e fidelidade.)
  4. FREITAS, Vicente. Bela Cruz — biografia do município. Joinville: Clube de Autores, 2013.p.377
  5. FREITAS, Vicente. BELA CRUZ - biografia do município

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Pompeu Bezerra Bessa
BishopCoA PioM.svg
4.º Bispo de Limoeiro do Norte

18 de maio de 19946 de maio de 1998
Sucedido por
José Haring