Marcelino de Carvalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Marcelino de Carvalho (São Paulo, 19051978), como era conhecido Antônio Marcelino de Carvalho, foi jornalista, escritor, cronista e um mestre de etiqueta nos anos de 1950, tendo seus livros permanecido clássicos nas décadas seguintes.

Era filho de Filho de Antonio Marcelino de Carvalho e Brasília Machado de Carvalho. Foi seu irmão, Paulo Machado de Carvalho, o marechal da vitória (1901-1992). Neto de Brasílio Augusto Machado de Oliveira (1848-1919), jurista, conhecido orador, que ocupou no regime monárquico a presidência da Província do Paraná.

Criador da "Crônica Social" no Brasil. Trabalhou no jornal Shopping News. Professor de etiqueta na Escola Eva, na Rua Augusta, para as moças e senhoras da elite paulista. Tinha como alunos, integrantes das famílias de Cavalcante, Scarpa, Almeida Prado, Moraes, Gouveia entre outros. Apresentava na TV Record, emissora na época de sua família, o programa "Domingo com Marcelino".

Residia no emblemático Edifício Esther, na Praça da República, zona central da capital de São Paulo, em um apartamento de cobertura. Chegou a morar na Avenida Paulista. Foi sepultado no Cemitério da Consolação, em São Paulo.

Livros de sua autoria:

  • "A arte de beber: (Assim falava Baco)".
  • "Guia de boas maneiras: as boas e corretas normas de conduta na vida em sociedade". Dividido em capítulos que se subdividem em apresentação, saudação, convites, recepções e tudo o que se refere à mesa (etiqueta, maneira de convidar, arrumação da mesa, entre outros), passando pelo casamento, nascimento, primeira comunhão, presentes e conversas.
  • "Snobérrimo".
  • "Só para homens: como vestir”.
  • "Grande enciclopédia da arte culinária" - detalhes da arte de cozinhar.
  • "A nobre arte de comer" - com cardápios e receitas sugeridas e recomendadas pelos chefes de cozinha e maitres dos mais famosos, e a etiqueta à mesa
  • "ABC das boas maneiras" - destinado às crianças em como viver em sociedade, recomendando como tratar um amigo jovem ou uma pessoa mais velha, como se diz bom dia, ou até logo.
  • "Arte de comer bem" - recomendando que há necessidade de, antes de tudo, seguir a harmonia entre os utensílios, o talher, por exemplo, em combinação com porcelana, cristal e toalha de tecido fino, bordado ou rendas.

E outros.

Fontes[editar | editar código-fonte]