Maria Adelaide, Grã-Duquesa de Luxemburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Maria Adelaide
Grã-Duquesa de Luxemburgo
Reinado 25 de fevereiro de 1912 - 14 de janeiro de 1919
Predecessor Guilherme IV
Sucessora Carlota
 
Nascimento 14 de junho de 1894
  Castelo de Berg, Colmar-Berg, Luxemburgo
Morte 24 de janeiro de 1924 (29 anos)
  Castelo de Hohenburg, Lenggries, Alemanha
Sepultado em Catedral de Notre-Dame de Luxemburgo
Nome completo  
Maria Adelaide Teresa Hilda Antônia Guilhermina de Nassau-Weilburg
Casa Nassau-Weilburg
Pai Guilherme IV, Grão-Duque de Luxemburgo
Mãe Maria Ana de Bragança
Religião Catolicismo

Maria Adelaide, Grã-Duquesa de Luxemburgo (Castelo de Berg, 14 de junho de 1894Hohenburg, 24 de janeiro de 1924) foi a filha mais velha e sucessora de Guilherme IV, Grão-Duque de Luxemburgo e de sua consorte, a infanta Maria Ana de Bragança.[1] Os seus avós paternos eram Adolfo, Grão-Duque de Luxemburgo e a princesa Adelaide Maria de Anhalt-Dessau. Os seus avós maternos eram o rei Dom Miguel I de Portugal e a princesa Adelaide de Löwenstein-Wertheim-Rosenberg.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Maria Adelaide, a mais velha de seis filhas, foi proclamada herdeira presuntiva em 10 de julho de 1907, para resolver a crise de sucessão.[1] Quando seu pai morreu, em 25 de fevereiro de 1912, tornou-se a primeira grã-duquesa reinante de Luxemburgo.[1][2] Ela foi também a primeira monarca de Luxemburgo, desde 1216, que nasceu dentro do país.

Muito interessada em política, Maria Adelaide participou ativamente do governo e da vida política do grão-ducado.[1] Durante a Primeira Guerra Mundial, teve uma relação cordial com os ocupadores germânicos, os quais criticou duramente depois do fim da guerra.[1]

Embora não tenha feito nada inconstitucional, vozes no parlamento começaram a exigir sua abdicação em janeiro de 1919.[1] Ao mesmo tempo, figuras políticas proeminentes na França e na Bélgica começaram a expor planos para anexar o grão-ducado ao seu território. Depois de consultar o primeiro-ministro, Maria Adelaide abdicou no dia 14 de janeiro de 1919, sendo sucedida por sua irmã, Carlota.[1]

Maria Adelaide entrou para um convento das Irmãs dos Pobres, em Módena, com o nome de "Irmã Maria dos Pobres", e morreu no Castelo de Hohenburg, de gripe, aos vinte e nove anos de idade.[1]

Sua cripta está na Catedral de Notre-Dame de Luxemburgo.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h Lentz, Harris M. (2014). Heads of States and Governments Since 1945 (em inglês). Abingdon-on-Thames: Routledge. p. 525. ISBN 9781134264902 
  2. Murdock, Elke (2016). Multiculturalism, Identity and Difference: Experiences of Culture Contact (em inglês). Berlim: Springer. p. 20. ISBN 9781137596796 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Maria Adelaide, Grã-Duquesa de Luxemburgo
Precedido por
Guilherme IV
Grã-Duquesa de Luxemburgo
1912–1919
Sucedido por
Carlota