Matéria da Bretanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ivain em combate contra Gavain.

Matéria da Bretanha é um nome dado coletivamente às lendas, em geral de origem celta, relacionadas à história da Bretanha e das Ilhas Britânicas. As histórias mais conhecidas são aquelas centradas na figura do rei Artur e seus Cavaleiros da Távola Redonda.

O poeta francês do século XII Jean Bodel criou o termo numa canção de gesta de sua autoria, a Chanson de Saisnes, na qual aparecem os seguintes versos:

Ne sont que iii matières à nul homme atandant,
De France et de Bretaigne, et de Rome la grant.

O que poderia ser traduzido por:

Há somente três matérias que ninguém deveria olvidar,
a da França, a da Bretanha, e a da grande Roma.

O nome distingue e identifica os temas da Matéria da Bretanha daqueles mitológicos extraídos da antiguidade clássica, a "matéria de Roma", e os contos dos paladinos de Carlos Magno e suas guerras contra os mouros e sarracenos, as quais constituíam a "matéria de França". Enquanto Artur é o principal assunto da Matéria da Bretanha, outros relatos menos conhecidos da história lendária da Grã-Bretanha, incluindo as histórias de Brutus da Bretanha, Coel Hen, rei Lear e Gogmagog, também são incluídos na Matéria da Bretanha.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.