Besta ladradora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Artur e a Besta ladrador

A besta ladradora (também conhecida como besta gemente) é um ser imaginário da literatura medieval galego-portuguesa. É a filha de uma princesa e de um demónio, um símbolo maléfico.

Na Demanda do Santo Graal a besta ladradora aparece como um ser que "tinha pés de veado, cauda de leão, corpo de leopardo e cabeça de serpente".

A besta ladradora só pode ser morta por um dos cavaleiros do santo graal. Palamades fica conhecido como o cavaleiro da Besta ladradora por não deixar mais nenhum outro cavaleiro a perseguir e matá-la num lago.

"E ela deu um brado e tão espantoso que espantou o cavalo de Palamades e aos outros, de guisa que adur os podiam ter. Mas a besta, quando se sentiu ferida, meteu-se sô a água e começou logo a fazer uma tão grande tempestade pelo lago que semelhava que todos os diabos do inferno vieram do lago. E começou a arder e a deitar chamas tão grande de todas partes que não há homem que o visse que o não tivesse por uma das maiores maravilhas do mundo."

Referências[editar | editar código-fonte]