Mateus Aleluia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Mateus Aleluia (nascido em Cachoeira, setembro de 1943) é um cantor e compositor brasileiro, remanescente da formação original do conjunto musical Os Tincoãs.[1][2][3]

Mudou-se para Angola em 1983, onde passou a desenvolver um trabalho de pesquisa cultural para o governo angolano. Em 2002, regressou ao Brasil e em 2010 estreiou com "Cinco Sentidos", seu primeiro álbum solo, produzido pelo Selo Garimpo e patrocinado pela Petrobrás. Em 2017 lançou "Fogueira Doce", um novo álbum produzido de maneira independente.[4] Também participou de um documentário biográfico com expectativa de lançamento em 2020.[5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Cinco Sentidos (2010)
  • Fogueira Doce (2017)
  • Olorum (2020)

Referências

  1. Aos 66 e "filho do canto", Mateus Aleluia lança primeiro disco solo - Folha de S.Paulo, 2 de setembro de 2010
  2. Mateus Aleluia faz passagem pelo Brasil e fala sobre resgate da ancestralidade musical negra - Radioagência Nacional, 2 de outubro de 2010
  3. Conheça Mateus Aleluia e os Tincoãs - Radioagência Nacional, 10 de outubro de 2010
  4. Compositores, União Brasileira de. «Mateus Aleluia lança segundo disco solo» 
  5. Ferreira, Mauro (3 de janeiro de 2020). «Aos 76 anos, Mateus Aleluia apronta o terceiro álbum solo e é tema de documentário». G1. Consultado em 20 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço relacionado ao Projeto Música. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.