Monsenhor Hipólito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Monsenhor Hipólito
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Fundação 30 de novembro de 1956 (60 anos)
Gentílico hipolitano(a)
Prefeito(a) Zenon de Moura Bezerra (PSB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Monsenhor Hipólito
Localização de Monsenhor Hipólito no Piauí
Monsenhor Hipólito está localizado em: Brasil
Monsenhor Hipólito
Localização de Monsenhor Hipólito no Brasil
06° 59' 45" S 41° 01' 48" O06° 59' 45" S 41° 01' 48" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Sudeste Piauiense IBGE/2008 [1]
Microrregião Pio IX IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Francisco Santos (S e O), Campo Grande do Piauí (S), Pio IX, Pimenteiras (N), Alagoinha do Piauí (L)
Distância até a capital 374 km
Características geográficas
Área 391,304 km² [2]
População 7 586 hab. IBGE/2015[3]
Densidade 19,39 hab./km²
Altitude 257 m
Clima semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,602 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 22 896,833 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 3 107,18 IBGE/2008[5]
Página oficial

Monsenhor Hipólito é um município brasileiro do estado do Piauí. Localiza-se a uma latitude 06º59'47" sul e a uma longitude 41º01'47" oeste, estando a uma altitude de 257 metros, ficando a 370 km da capital Teresina. Sua população segundo o censo de 2010 era de 7391 habitantes. Tem uma área de 401,433 km². Há alguns anos a cidade vem ficando muito prestigiada devido a prêmios educacionais em níveis estaduais e nacionais que os alunos da rede de ensino vem conseguindo. Além de ser considerada pelos hipolitanos como a cidade dos ambulantes batonzeiros.

Monsenhor Hipólito, teve origem no vale do Rio do Riachão, onde a incidência de pequenos olhos d`água, nascentes, além do rio Riachão facilitaria a criação do rebanho. O povoado teve início na fazenda "Riachão", de propriedade dos senhores Vítor Hipólito Ferreira, Izídro Pereira Bezerra e Antônio dos Anjos, e recebeu o mesmo nome da fazenda. Esta era de gado e logo atraiu outros moradores que foram também se dedicando a agricultura.

O primeiro comerciante do povoado Riachão foi o senhor Carlos Hipólito Ferreira, pai do Monsenhor João Hipólito de Sousa Ferreira, que posteriormente legaria seu nome à cidade, a despeito de ter nascido na fazenda "Lagoa do Rato" de propriedade de seus avós, no atual município de Fronteiras.

Com o processo de evolução surgiu nos anos 50, um movimento para a sua emancipação política, que teve como líderes os senhores José Alves Bezerra, Virgílio de Sá Bezerra e Manoel Alves Bezerra.

José Alves Bezerra Foi elevada à categoria de cidade com o nome de Monsenhor Hipólito, pela lei n.º 1.445, sancionada pelo então governador Jacob Gaioso de Almendra, em 30 de novembro de 1956.

Sua instalação oficial ocorreu no dia 26 de julho de 1957 com a presença do Governador e de muitas outras autoridades do Estado e da Região. Nomeado prefeito, interinamente, Manoel Bento Rodrigues que era casado com a senhora Maria Rodrigues de Lima. A partir desta data foram eleitos os demais prefeitos, vice-prefeitos e câmara de vereadores pelo voto popular, direto e secreto. Antes, o Povoado era jurisdição de Picos, a quem sempre pertenceu até sua emancipação.

Poderíamos chamar Monsenhor Hipólito de "Garganta Verde", haja vista seus extensos mandiocais e seus verdejantes carnaubais, cuja paisagem oferecida é encantadora.

Não poderíamos deixar de reverenciar as memórias dos falecidos, Ângelo de Maria Bezerra, Jair Pereira Bezerra e Sinhá Leitão, precursores da educação no município e que muito contribuíram para sua emancipação e progresso.

"Monsenhor Hipólito na condição de povoado Riachão, foi rota e palco da Coluna Prestes. Em janeiro de 1926, quando o movimento se dirigia ao Pernambuco para colaborar com um levante, liderado pelo tenente Cleto Campelo, o Comandante Miguel Costa, reconheceria o papel destacado de Luiz Carlos Prestes frente ao movimento, promovendo-o a General, Siqueira Campos e João Alberto, a coronéis, em terras riachãoenses."

Ficheiro:Nossa Bandeira
O Rio representa o nosso Rio Riachão

História política[editar | editar código-fonte]

Possui uma historia política desenvolvida pela Família Bezerra em conjunto com as demais familias da região, dentre as quais se pode citar, a família Gomes, Policarpo, Zinguera, entre outros, todos filhos da mesma localidade. Sendo o seu Primeiro Prefeito elegido pelo voto do povo foi o senhor José Alves Bezerra. Durante um longo período de tempo uma liderança politica denominada de "Bezerras" dominaram a politica da nossa cidade. Foi emancipada politicamente deixando de ser o povoado Riachão para se chamar Monsenhor Hipólito, tendo seu primeiro prefeito nomeado Manoel Bento Rodrigues e primeiro prefeito eleito José Alves Bezerra (Seu Zezinho) e Vice-Prefeito Rafael Rodrigues Lima. Histórico: Manoel Alves Bezerra (Né Bezerra) sendo três vezes Prefeito nos anos de 1963 a 1967, 1971 a 1973 e 1977 a 1983. O senhor Marcos Policarpo do Carmo(Marcos de Tio) Prefeito de 1967 a 1971 e Vice-Prefeito Pascoal Inácio de Sá; Virgílio de Sá Bezerra (Vigílio Bezerra) e Vice-Prefeito Vitorino Policarpo do Carmo (Vitorino de Tio) gestores entre os anos de 1973 e 1977 tendo como obras a Unidade Escolar Municipal Padre Cícero Romão Batista; Hamilton da Silva Lima (Hamilton de Rafael) e Vice-Prefeito Clóvis Raimundo Rodrigues nos anos de 1983 a 1989 construindo a Unidade Escolar Municipal Judith da Silva Lima em homenagem a sua irmã que sofreu uma morte precoce; Prefeito Dr. José Ayrton Bezerra (Filho do Senhor Manoel Bezerra) exercendo o mandato nos anos de 1989 a 1993; de 1997 a 2001 e de 2002 a 2004; Dr. Zenon de Moura Bezerra (Filho do Senhor Vigílio Bezerra) exercendo o mandato nos anos de 1993 a 1997; 2005 a 2008; 2009 a 2012. No ano de 2012 após eleições acirradas entre a oposição há 54 anos, comandada por o empresário Francisco Anísio de Sousa (Timá) e o advogado Antonio Djalma Policarpo enfrentaram a esposa do ex-prefeito José Ayrton Bezerra, Gardênia Portela Santos Bezerra, oportunidade que interromperam a trajetória política da família Bezerra.

Mas, devido uma quebra de acordos políticos ocorridos entre o então prefeito (Timá) e vice-prefeito (Antônio Djalma) houve a dissolução da então coligação vitoriosa. O grupo político conduzido por Antônio Djalma entra em acordo com "Os Bezerras" e é feita uma coligação política. Assim, é encabeçada a chapa tendo como candidato a prefeito Zenon de Moura Bezerra e a vice-prefeita Josefina Pinheiro Gomes Policarpo, contra o então prefeito tentando reeleição Francisco Anísio de Sousa e como candidata à vice-prefeita Josefa Edneide da Silva. Após 45 dias de corrida eleitoral, ocorrem as eleições municipais no dia 2 de outubro de 2016. A maioria dos hipolitanos aptos ao voto elegeram os então candidatos Zenon Bezerra e Josefina Policarpo, derrotando o então prefeito Francisco Anísio de Sousa (Timá) e a candidata a vice-prefeita Josefa Edneide. Zenon Bezerra quebra o recorde de prefeito mais eleito no município, sendo eleito pela quarta vez. Já, Josefina Policarpo crava o seu nome na história hipolitana como a primeira vice-prefeita eleita, o que se diz um marco para a participação feminina no executivo deste município. Havendo assim a ascensão da família Bezerra ao poder executivo hipolitano.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2015». Censo Populacional 2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 

6. http://www.telelistas.net/pi/monsenhor+hipolito

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Piauí é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.