Movimento Republicano Nacional por Democracia e Desenvolvimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde dezembro de 2011).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

O Movimento Republicano Nacional por Democracia e Desenvolvimento (Francês: Mouvement républicain national pour la démocratie et le développement, MRND) foi o partido político no poder em Ruanda de 1975 a 1994 sob o Presidente Juvénal Habyarimana. Foi dominado pelos Hutus, particularmente da região de origem do Presidente Habyarimana no Norte de Ruanda. O partido foi fundado em 1975 como Movimento Revolucionário Nacional pelo Desenvolvimento (Mouvement Révolutionaire National pour le Développement). De 1975 até 1991, o MRND foi o único partido político legal no país e todos os cidadãos eram obrigados a se afiliarem. Tomou como modelo os partidos comunistas da China e Coréia do Norte, com estruturas institucionais que faziam parelelo a cada uma das estruturas do governo. O nome do partido foi alterado após a legalização de partidos políticos oposicionistas em 1991.

Depois da invasão do RPF em 1990, membros do MRND criaram a revista Kangura. A ala jovem do partido, o Interahamwe, posteriormente se tornou um grupo miliciano que teve um papel central no genocídio de 1994. Após a morte de Habyarimana em Abril de 1994, membros extremistas do partido estavam entre os principais idealizadores do Genocídio em Ruanda. Após a conquista de Ruanda pela rival Frente Patriótica Ruandesa de maioria Tutsi e liderada por Paul Kagame, o MRND perdeu o poder e foi banido.

A Coalizão pela Defesa da República, que teve um grande papel no genocídio em Ruanda era uma facção extremista do MRND que se separou do partido.

Ideologia[editar | editar código-fonte]

Habyarimana era descrito como relativamente moderado[1][2], entretanto considera-se que ele (e seu regime) tenham utilizado métodos de propaganda da extrema direita[3], com discriminação étnica aos Tutsi (ainda que menos extrema que seus predecessores[4][5]), avançando uma agenda social convservadora e era anti-comunista[6].

Veja também[editar | editar código-fonte]

  • D., Murphy, Sean (1996). Humanitarian intervention : the United Nations in an evolving world order. Philadelphia: University of Pennsylvania Press. ISBN 0585127093. OCLC 44953910 
  • Michel., Feher, (2000). Powerless by design : the age of the international community. Durham: Duke University Press. ISBN 0822326051. OCLC 43903730 
  • 1938-, Melander, Göran,; Jonas., Grimheden,; Rolf., Ring, (2006). Human rights law : from dissemination to application : essays in honour of Göran Melander. Leiden: M. Nijhoff. ISBN 9789047409816. OCLC 243622390 
  • Michel., Feher, (2000). Powerless by design : the age of the international community. Durham: Duke University Press. ISBN 0822326051. OCLC 43903730 
  • Somerville, Keith (2012). Radio Propaganda and the Broadcasting of Hatred: Historical Development and Definitions. NY: Palgrave Macmillan 
  • James., Butare-Kiyovu,. International development from a kingdom perspective. Pasadena, Calif.: [s.n.] ISBN 9780865850286. OCLC 702156097