Política de Ruanda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
Ruanda
Coat of arms of Rwanda.svg

Este artigo é parte da série:
Política e governo de
Ruanda



Outros países · Atlas

Ruanda conquistou sua independência em 1 de julho de 1962. Política de Ruanda reflete os sistemas de direito civil belga e alemão[1] e a costumeira lei ocorre no âmbito de um presidencial república, pelo qual o Presidente de Ruanda é tanto chefe de estado quanto chefe de governo, e de um sistema multipartidário.

O Poder Executivo é exercido pelo governo, Poder legislativo é investido tanto no governo e nas duas câmaras do Parlamento, o Senado e Câmara dos Deputados. Em 5 de maio de 1995, a Assembleia Nacional de Transição aprovou uma nova Constituição que incluía elementos da Constituição de 18 de junho de 1991 bem como as disposições do acordo de paz de Arusha de 1993 e o protocolo de entendimento multipartidário de novembro de 1994.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]