Movimento do Potencial Humano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Movimento do Potencial Humano ou MPH (em inglês: Human Potential Movement ou HPM) surgiu do ambiente social da contracultura da década de 1960[1] e foi formado em torno do conceito de cultivar o potencial extraordinário que seus defensores acreditam que existe em grande parte inexplorado em todas as pessoas. O movimento teve como premissa a crença de que através do desenvolvimento do "potencial humano", os seres humanos podem experimentar uma qualidade excepcional de vida preenchida com felicidade, criatividade e realização. Como corolário, aqueles que começam a libertar este potencial assumido encontram-se frequentemente direcionando suas ações dentro da sociedade no sentido de ajudar outras pessoas a liberar seu potencial. Os adeptos acreditam que o efeito líquido de indivíduos que cultivam seu potencial trará mudança social positiva em geral.

Proponentes notáveis[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Martin, Douglas (18 de janeiro de 2010). «George Leonard, Voice of '60s Counterculture, Dies at 86» (em inglês). The New York Times Co. Consultado em 20 de maio de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.