Mulher-Leopardo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido (desde janeiro de 2008). Ajude e colabore com a tradução.
Mulher-Leopardo
Dados da publicação
Publicado por DC Comics
Primeira aparição (Rich)
Wonder Woman #6 (1943)
Criado por (Rich)
William Moulton Marston
H. G. Peter
Características do personagem
Alter ego Priscilla Rich
Deborah Domaine
Sebastian Ballesteros (versão masculina)
Barbara Minerva
Espécie Priscilla Rich e Deborah Domaine (Humanas), Sebastian Ballesteros (versão masculina) e Barbara Ann Minerva (Mutantes)
Afiliações (Rich)
Corporação Vilania
(Domaine/Minerva)
Sociedade Secreta de Supervilões
Habilidades Aparência de Leopardo
Presas Afiadas
Super-Força
Super-Agilidade
Super-Durabilidade
Super-Velocidade
Visão Noturna
Garras Afiadas
Cauda Preênsil
Sentidos Aguçados
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Mulher-Leopardo, também chamada de Cheetah é uma super-vilã fictícia dos quadrinhos da DC Comics. Ela é bem conhecida por ser uma das maiores e mais antigas arqui-inimiga da Mulher-Maravilha. Ao longo dos anos houve três diferentes mulheres uma versão masculina de Cheetah. A atual é Barbara Minerva.

Criação[editar | editar código-fonte]

Criada por William Moulton Marston (também criador da Mulher Maravilha) e H. G. Peter, a personagem deveria representar a loucura da inveja e outras emoções ruins. Desde então, a personagem passou por diversas mudanças. Nos quadrinhos, houve quatro diferentes Leopardos antes dos “Novos 52”: Priscilla Rich e Deborah Domaine, durante a época de ouro e prata; Barbara Ann Minerva, após a Crise das Infinitas Terras, e Sebastian Ballesteros, um homem que conseguiu o poder do leopardo. A principal é Barbara Ann Minerva, a Chita principal, criada por Len Wein e George Pérez em Mulher Maravilha vol.2 #07, em agosto de 1987.[1]

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Seu nome original em inglês é Cheetah, cuja tradução é Guepardo ou Chita, e no passado, nas edições brasileiras e na televisão, no antigo desenho animado "Super-Amigos", seu nome não era traduzido, mas de alguns anos para cá os editores brasileiros resolveram batizá-la em português como Mulher-Leopardo.

Apesar de tanto o Leopardo (Panthera pardus) e o Guepardo (Acinonyx jubatus) terem um estilo de vida solitário e uma longevidade média de 12 anos em cativeiro. Estas especies são de subfamílias diferentes e possuem várias diferenças físicas. Como o porte: enquanto o leopardo é mais musculoso, o guepardo é esguio. A gestação dos filhotes das duas espécies dura por volta de três meses, mas as ninhadas do guepardo costumam ser mais numerosas (até oito filhotes) do que a dos leopardos (no máximo quatro).[2]

Pré-Crise[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Crise nas Infinitas Terras

A Mulher-Leopardo foi alter-ego de duas mulheres diferentes; Priscilla Rich e Deborah Domaine.

Priscilla Rich[editar | editar código-fonte]

A primeira Mulher-Leopardo apareceu na revista Wonder Woman #6 (Outubro de 1943) como Priscilla Rich, loira com problemas mentais. Após ficar enciumada com a Mulher Maravilha que roubou as atenções num evento de caridade, Priscilla teve um colapso e viu a imagem num espelho de si vestida como leopardo. Colocou um disfarce do animal e atacou a super-heroína. Priscilla foi um membro da Corporação Vilania, uma equipe de criminosas inimigas da Mulher Maravilha.

Priscilla teve vários confrontos com a super-heroína até que se retirou em sua mansão em Maryland. Em Wonder Woman #274 (Dezembro de 1980), a vilã Kobra tentou recrutá-la para sua organização. Mas seus asseclas encontraram Priscilla reclusa e inválida. A agente do Kobra raptou a sobrinha Deborah Domaine e então ela se tornou a segunda Mulher-Leopardo, vindo a falecer. Essa história foi publicada no Brasil pela Ebal na revista Lançamento número 3 (série com a Mulher Maravilha), agosto-setembro de 1983 [3].

Pós-Crise[editar | editar código-fonte]

A original Mulher-Leopardo, Priscilla Rich, continuou a existir nessa nova realidade quando a Rainha Hipólita era a Mulher Maravilha da Era de Ouro. No presente, ela foi vista como uma idosa que foi assassinada por Barbara Minerva (a Mulher-Leopardo da Era Moderna). Em Crise Infinita com Diana voltando a ser a Mulher Maravilha original (e não Hipólita), não ficou estabelecida a existência de Priscilla nesta continuidade.

Nos quadrinhos dos Super Amigos (aventuras fora da continuidade), Priscilla faz parte de um grupo juntamente com o (Pinguim, Homem dos Brinquedos, Hera Venenosa, e Human Flying Fish), que agiam como mentores para jovens criminosos. A parceira de Priscilla era uma garota chamada Kitten.

Deborah Domaine[editar | editar código-fonte]

Depois da morte de Priscilla Rich, os agentes de Kobra levaram sua sobrinha Deborah e a roupa da Mulher-Leopardo para o quartel-general. Deborah então sofreu lavagem cerebral e se tornou a nova vilã, com novas armas em seu traje. Debbie também teve várias batalhas com a Mulher-Maravilha e foi um membro da Sociedade Secreta dos Super-Vilões, inimigos da Liga da Justiça.

Pós-Crise[editar | editar código-fonte]

Existiram dois personagens-Leopardo nesta nova realidade: a mulher Barbara Minerva e o homem Sebastian Ballesteros. Enquanto as antigas vilãs eram apenas mulheres uniformizadas, os personagens-Leopardo Pós-Crise são humanos com poderes místicos.

Barbara Ann Minerva[editar | editar código-fonte]

A Dra. Barbara Ann Minerva era uma arqueóloga que pesquisava uma tribo da África cuja guardiã era uma criatura com os poderes do Leopardo. A guardiã foi assassinada e Barbara, com a ajuda da sacerdotisa Chuma, tomou o lugar da antiga guardiã, esperando ganhar imortalidade. Os poderes lhe seriam dados apos Barbara beber uma combinação de sangue humano com uma planta sagrada do deus Urzkartaga. Mas como Barbara não era uma virgem, sua transformação foi amaldiçoada. A Mulher Maravilha enfrentou a nova Mulher-Leopardo quando esta descobriu os poderes do Laço da Verdade e tentou roubá-lo.

Durante um breve periodo, Minerva perdeu seus poderes para o negociante Sebastian Ballesteros. Minerva matou Ballesteros e recuperou seus poderes. Com a ajuda do vilão Flash Reverso, que se tornara seu amante, Minerva teve sua velocidade aumentada. Ela se juntou a Sociedade Secreta dos Super Vilões.

Sebastian Ballesteros[editar | editar código-fonte]

O milionário argentino Sebastian Ballesteros foi o quarto a receber os poderes do Leopardo (o Homem-Leopardo). Ele era um agente e amante de Circe, inimiga das Amazonas. Ele convenceu o deus Urzkartaga de que poderia usar os poderes melhor do que Barbara Ann Minerva. Barbara se tornou uma das Fúrias e matou Ballesteros.

Adaptações[editar | editar código-fonte]

  • A Mulher-Leopardo Priscilla Rich aparece em Super Amigos.
  • Barbara Ann Minerva aparece no jogo eletrônico Justice League Task Force da SNES e Sega Genesis.
  • No desenho da Justice League, aparece uma Mulher Leopardo tida como a Dr. Minerva, mas ela é diferente da dos quadrinhos. Esta Dr. Minerva foi uma bióloga que fazia pesquisas genéticas, e que para provar suas teorias, acabou por sofrer uma mutação. Considerada uma aberração pelo seus colegas, ela se voltou para o crime.
  • A Mulher-Leopardo faz uma rápida aparição na cena final do filme Wonder Woman de 2009.
  • Luta contra a Mulher Maravilha em Justice League: Doom de 2012.
  • Mulher-Leopardo faz parte da Legião do Mal em JLA Adventures: Trapped in Time (2014).

Poderes[editar | editar código-fonte]

Poderes de Barbara Ann Minerva

  • Aparência de Leopardo
  • Super-Agilidade
  • Intelecto Elevado
  • Visão Noturna
  • Garras Afiadas
  • Aderência Física
  • Cauda Preênsil
  • Sentidos Aguçados

Poderes de Priscilla Rich e Deborah Domaine

  • Perícia em Acrobacia,
    • Ginástica e Artes Marciais
  • Garras Retráteis
  • Discrição

Citação[editar | editar código-fonte]

Cquote1.png My talents don't come cheaply ou "Meus talentos não são baratos" Cquote2.png [4]

Referências