Museu Nacional de Damasco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Museu Nacional de Damasco
Tipo museu nacional
Inauguração 1920 (98 anos)
Website oficial
Geografia
Coordenadas 33° 30' 45.26" N 36° 17' 24.16" E
Localidade Damasco
Logradouro Shoukry Al-Qouwatly
Cidade Damasco
País Síria

Museu Nacional de Damasco (em árabe: المتحف الوطني بدمشق) é um museu localizado em Damasco, Síria. A parte mais popular do museu é a sinagoga Dura Europo do século II.[1] Precisamente, o museu encontra-se no lado oeste da cidade, entre a Universidade de Damasco e o Complexo Mesquita Tekkiye, na rua Shoukry Al-Qouwatly.

História[editar | editar código-fonte]

O museu foi fundado em 1919 em Madrasseh al Adiliyeh.[2] O prédio atual foi construído em 1936, com alas sendo adicionadas em 1956 e 1975.[3]

Alas[editar | editar código-fonte]

A fachada do museu é construída da frente de um palácio islâmico, que foi transferido e restaurado como a entrada principal do museu. As descobertas únicas do Museu são:

  • Restaurações da Sinagoga Dura Europo a partir do século III;
  • O hipogeo de Yarhai de Palmira, datado de 108;
  • E a fachada e os afrescos de Qasr al-Hayr al-Gharbi, que remonta ao século VIII e fica a 80 km ao sul de Palmira.

Muitos outros artefatos históricos importantes podem ser encontrados em várias alas; como o primeiro alfabeto do mundo de Ugarit e muitos mosaicos da era romana. As exposições são organizadas em 5 alas:

Idade Pré-histórica[editar | editar código-fonte]

Restos e esqueletos de diferentes períodos da Idade da Pedra, mais notavelmente do período neolítico, bem como objetos e achados descobertos na bacia do rio Orontes, do Eufrates e do Ramad no sudoeste da Síria.

Síria Antiga[editar | editar código-fonte]

Muitas exposições de sites antigos, como Ebla, Mari, Ugarit e Tell Halaf. O mais importante é um tablete de Ugarit, o qual é o primeiro alfabeto do mundo. Outros achados incluem tabletes e amuletos de Ugari, Ebla e Mari, e esculturas de Tell Halaf.

Idade Clássica[editar | editar código-fonte]

Este túmulo do século III, encontrado em Palmira é um dos melhores exemplos da arte funerária da cidade

Esta ala contém artefatos sírios clássicos. As exposições incluem esculturas, sarcófagos de mármore e pedra, mosaicos, joias e moedas dos períodos selêucida, romano e bizantino. As descobertas são dos sítios como Palmira, Dura Europo, Mount Druze e entre outros.

As exposições mais importantes da era clássica incluem o túmulo do século III de Palmira, o Hipogeu de Iarai, considerado um dos melhores exemplos de arte funerária palmirense, bem como a sinagoga de DuraEuropo do século II do período inicial de Cristianismo.

Idade islâmica[editar | editar código-fonte]

A fachada de um palácio islâmico foi movida e reconstruída como a entrada principal do museu. Alguns dos conteúdos do palácio também estão localizados no museu, incluindo esculturas.

Também contém muitas exposições feitas de vidro e metal, bem como moedas, de diferentes períodos da história islâmica. Há também escrituras da era omíada aos Otomanos.

Há também um salão contendo um exemplo de casa tradicional damascena, que foi obtida de uma casa do século XVIII na Cidade Velha de Damasco.

Existe uma biblioteca adjacente a esta ala.

Arte contemporânea[editar | editar código-fonte]

Contém obras contemporâneas de artistas da Síria, do mundo árabe e de outros países.[2]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Museu[editar | editar código-fonte]

Mosaicos[editar | editar código-fonte]

Estátuas[editar | editar código-fonte]

Cenas da sinagoga de Dura-Europos[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Museu Nacional de Damasco

Referências