Nivaldo Ornelas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nivaldo Ornelas
Nome completo Nivaldo Lima Ornelas
Nascimento 22 de abril de 1941 (76 anos)
Belo Horizonte,  Minas Gerais
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Músico
Compositor
Arranjador

Nivaldo Lima Ornelas (Belo Horizonte, 22 de abril de 1941) é um saxofonista, flautista, compositor e arranjador brasileiro[1].

Fundou em 1964 o Clube Berimbau, em Belo Horizonte. A casa serviu como ponto de encontro dos músicos mineiros que mais tarde formariam o Clube da Esquina.

Formou em 1967 o Quarteto Contemporâneo, com Jairo Moura (piano), Tibério César (contrabaixo) e Paulo Braga (bateria). Em 1970, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde foi integrante do grupo Som Imaginário[2].

Com o Som Imaginário apresentou-se ao lado de grandes nomes da MPB, como Gal Costa (no Teatro Opinião) e Milton Nascimento.

Participou do documentário Trindade: Curto Caminho Longo, realizado em 1977. Em 1978, viajou para os Estados Unidos com Flora Purim e Airto Moreira.

Seu primeiro disco solo, Portal dos anjos, gravado na sua volta ao Brasil, recebeu o troféu Villa-Lobos em 1979.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Troféu Villa-Lobos (1979, pelo disco Portal dos anjos)
  • Melhor Trilha Sonora do XIV Festival de Cinema de Brasília (1981, pelo curta-metragem João Rosa)
  • Melhor Trilha Sonora da APATEDEMG (1982, pela peça O encontro marcado, baseado na obra de Fernando Sabino)
  • Troféu Chiquinha Gonzaga (1983, pelo disco Viagem através de um sonho)
  • Melhor Instrumentista de Sopro do Ano - Associação de Críticos de Arte de São Paulo (1983)
  • Melhor Música Original do XII Festival de Cinema de Brasília (1984, pela música de A dança dos bonecos, de Helvécio Ratton)
  • Troféu Cândido Mendes (1986, pelo Projeto do Meio-Dia)
  • Troféu Clube da Esquina - Federação das Indústrias de Minas Gerais e Rede Globo Minas (1998)
  • Prêmio Sharp de Música (1999, categoria Melhor Disco Instrumental do Ano, pelo CD Arredores
  • Troféu Clube da Esquina - Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (1999)
  • Troféu Músico do Ano de Belo Horizonte (2001)

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1978 - Portal dos Anjos (MBPC)
  • 1982 - À Tarde (Syracuse)
  • 1983 - Viagem através de um sonho (Independente)
  • 1984 - Som e Fantasia: Nivaldo Ornelas & Marcos Resende (Barclay/Ariola)
  • 1989 - Concerto Planeta Terra com Nelson Ayres, Márcio Montarroyos e Toninho Horta (IBM)
  • 1990 - Colheita de Trigo (Chorus/Som Livre)
  • 1993 - Nivaldo Ornelas & Paulo Moura (Tom Brasil)
  • 1996 - Aquarelas: Nivaldo Ornelas e Juarez Moreira (Independente)
  • 1996 - Nivaldo Ornelas e Ricardo Leão - As canções de Milton Nascimento (Visom)
  • 1998 - Arredores (Independente)
  • 1999 - Reciclagem (ao vivo) (Eldorado)
  • 2003 - Nivaldo Ornelas e Amilson Godoy (Azul Records)
  • 2005 - Viagem em Direção ao Oco do Toco (Mayomel)
  • 2009 - Fogo e ouro (SESC/Paratodos)

Referências

  1. Nivaldo Ornelas. Dicionário Cravo-Albin da Música Popular Brasileira
  2. Nivaldo Ornelas - Biografia. Clube de Jazz

Ligações externas[editar | editar código-fonte]