O Jornal (Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Jornal foi um jornal brasileiro que circulou no Rio de Janeiro

Fundado em 1919, foi comprado em 1924 por Assis Chateaubriand. O Jornal foi o primeiro veículo comprado por ele, e se tornou o embrião do que viria a ser o império dos Diários Associados. Auto-denominado "órgão líder dos Diários Associados", sua circulação chegou a 60 mil exemplares por dia.[1]

Começou a entrar em decadência com a morte de Assis Chateaubriand, em 1968. Em 1973, sob o comando de Estácio Ramos, O Jornal promove uma reformulação gráfica e editorial, mas já era tarde para salvar o periódico.

Deixou de circular em 1974, que foi uma década de crise para a imprensa carioca, com outros jornais, como o Correio da Manhã (1901-1974) e o Diário de Notícias (1930- 1976) também sendo extintos. Os dirigentes dos Diários Associados, diante da situação financeira do grupo optaram por manter no Rio de Janeiro o periódico de maior patrimônio, o Jornal do Commercio, que circula até hoje.[2]

Também colaborou para sua extinção a grave crise interna que a morte de Chateaubriand em 1968 causara nos Diários Associados, que ainda iriam ficar sem a revista O Cruzeiro, em 1975 e a Rede Tupi, em 1980, queimando o antigo império nacional a um conglomerado de empresas regionais.

Suposta venda[editar | editar código-fonte]

Em junho de 2010, houve boatos de que O Jornal fosse vendido para o Sistema Verdes Mares de Comunicação, mas ainda não se sabe se o jornal volta a circular.

Referências

  1. "MORAES, Fernando". Chatô: O rei do Brasil, a vida de Assis Chateaubriand. São Paulo: Companhia das Letras, 1994. ISBN 85-7164-396-2.
  2. http://www.quartopoder.blogger.com.br/2005_08_01_archive.html
Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.