Olalhas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Olalhas  
—  Freguesia  —
Brasão de armas de Olalhas
Brasão de armas
Olalhas está localizado em: Portugal Continental
Olalhas
Localização de Olalhas em Portugal
Coordenadas 39° 38' 02" N 8° 17' 08" O
País  Portugal
Concelho TMR.png Tomar
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Jorge Filipe Martinho Rosa (PPD/PSD)
Área
 - Total 34,59 km²
População (2011)
 - Total 1 415
    • Densidade 40,9 hab./km²
Orago Nossa Senhora da Conceição

Olalhas[1] é uma freguesia portuguesa do concelho de Tomar, com 34,59 km² de área e 1 415 habitantes (2011)[2]. A sua densidade populacional é 40,9 hab/km².

É composta pelas aldeias de Olalhas, Montes e Alqueidão[3] e por vários lugares. Entre os lugares desta freguesia, destacam-se pela sua antiguidade, Vale de Idanha e Vialonga, além das já referidas aldeias. Pela dimensão, destacam-se ainda os lugares de Cardal, Vendas do Rijo, Amêndoa e Aboboreiras[4].

Albufeira da Barragem de Castelo de Bode, no Rio Zêzere, visto dos Montes (Olalhas).

Em 1159, Olalhas foi doada por D. Afonso Henriques aos Templários. D. Manuel I concedeu-lhe foral em 1514. A igreja matriz, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, foi sendo enriquecida em termos artísticos ao longo dos tempos. No século XVI, esta igreja teve a designação de Santa Maria da Piedade por ter sido edificada (1554) no local onde se encontrava outra igreja que se chamava Santa Maria da Piedade, construída pelos Templários.[5]

Posteriormente designou-se por Santa Maria da Olalha, por se encontrar na localidade com o mesmo nome. A igreja de Olalhas foi a primeira, após a freguesia das Pias, a que se deu licença para ter pia batismal e que se pudesse nela fazer o ofício das fontes na véspera da Páscoa, como o testemunha à entrada, do lado direito, uma lápide que assinala a concessão da pia batismal, pelo Infante D. Henrique, em 1460. Revestida interiormente de azulejos antigos do século XVIII e dotada de uma talha valiosa, imagens, alfaias e de uma arquitectura única, esta igreja é, decerto, a mais bela e rica da zona rural do concelho de Tomar.[6]

Esta localidade já foi sede de concelho, constando da Lista de antigos municípios de Portugal.[7]

Havia nesta freguesia minas de ouro[8][9], entretanto extintas.

O Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses refere que, no cimo de um pequeno outeiro, à cota de 285 m, situado na extrema nordeste da povoação de Olalhas, situado a 4 km a poente do Rio Zêzere e a 6,5 km a Sul da Vila de Ferreira do Zêzere, existem os vestígios de uma fortificação, o Castelo de Olalhas. Um castelo Solarengo construido, durante o reinado de D. Sancho I, pelo Alcaide-mor de Tomar.[10]

D. Afonso de Noronha, Senhor e Comendador de Olalhas, foi o Quinto Vice-rei da Índia (1550-1554) após ter exercido funções como Capitão de Ceuta (1535-1549). Regressado ao Reino em Janeiro de 1555, D. Afonso de Noronha ainda foi mordomo-mor da infanta D. Maria, filha do Rei D. Manuel I e da Rainha D. Leonor.

D. Afonso de Noronha

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Olalhas [11]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 988 2 134 1 755 2 416 2 533 2 649 2 802 3 183 3 264 3 026 2 385 2 112 1 728 1 581 1 415
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 233 190 737 421 14,7% 12,0% 46,6% 26,6%
2011 149 161 655 450 10,5% 11,4% 46,3% 31,8%

Média do País no censo de 2001: 0/14 Anos-16,0%; 15/24 Anos-14,3%; 25/64 Anos-53,4%; 65 e mais Anos-16,4%

Média do País no censo de 2011: 0/14 Anos-14,9%; 15/24 Anos-10,9%; 25/64 Anos-55,2%; 65 e mais Anos-19,0%

Armas[editar | editar código-fonte]

Escudo de prata, faixa ondeada de azul, acompanhada de uma pomba do Espírito Santo, de púrpura e, em ponta, da cruz da Ordem de Cristo, bordadura verde carregada de sete pinhas de ouro. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com a legenda a negro, em maiúsculas: OLALHAS

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Baptista, João Maria; Baptista de Oliveira, João Justino (1876). Chorographia moderna do reino de Portugal, Volume 4. [S.l.]: Typographia da Academia Real das Sciencias. pp. 287, 288. Consultado em 8 de agosto de 2016 
  2. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Centro". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 3 de março de 2014 
  3. C (5 de outubro de 1952). «Notícia das Olalhas. Melhoramentos Locais». Cidade de Tomar. Consultado em 15 de julho de 2016 
  4. Serrão, Marina (2008). «Paróquia de Olalhas [Tomar]». Arquivo Distrital de Santarém. Direção-geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas. Consultado em 2 de julho de 2016 
  5. «Património religioso da Freguesia das Olalhas (reportagem vídeo)». Tomar TV. 30 de abril de 2015 
  6. «Igreja Matriz de Olalhas. Contas não incluem instalação eléctrica e iluminação.». Cidade de Tomar. 05 de agosto de 2016. Consultado em 5 de agosto de 2016  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda); Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. Wikipedia. «Lista de Antigos Municípios de Portugal» 
  8. Baptista de Lima; Nunes Franklin (1940). Terras portuguesas: arquivo histórico-corográfico ou corografia histórica portuguesa, Volume 8. [S.l.]: Camões. 169 páginas. Consultado em 4 de julho de 2016 
  9. salete da Ponte. «Achegas para a Carta Arqueológica - Tomar» (PDF). Portugália, Nova Série, Vol. XVI, 1995. Consultado em 15 de julho de 2016 
  10. João de Almeida (1945). Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses. Vol. II. [S.l.: s.n.] 305 páginas. Consultado em 08 de agosto de 2016  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  11. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.