Oliebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Oliebol
País Países Baixos
Ingrediente(s)
principal(is)
Farinha, levedura, leite, ovo e passas
Receitas: Oliebol   Multimédia: Oliebol

Oliebol é uma massa frita em formato de bola, típica dos Países Baixos. Oliebollen são tradicionalmente consumidas na Holanda na véspera de Ano Novo, mas podem ser encontradas durante o ano todo em barracas de quermesse e feiras na Holanda e na Bélgica. Durante os últimos meses do ano, a receita é vendida em barracas montadas especialmente para a preparação e venda da iguaria.

Características e preparação[editar | editar código-fonte]

A massa é geralmente feita de farinha, ovos, fermento e leite morno, ou leitelho. Cerveja também costuma ser utilizada no lugar do fermento, por conter levedura.[1] A massa é deixada crescer por no mínimo uma hora, para que se torne suficientemente leve e aerada.[2] Oliebollen são preparadas adicionando-se a quantia equivalente a duas colheres de sopa (ou uma colher de sorvete) de massa a uma panela com óleo quente, deixando as esferas fritarem até ficarem douradas.[3] É comum que passas sejam adicionadas à massa.[4][5]

Outros ingredientes podem ser adicionados à massa das oliebollen, substituindo as passas ou junto delas; os ingredientes mais comuns são gengibre, cascas de laranja e frutas cristalizadas, e pedaços de maçã ou cranberry.[6][7] Há variações modernas da receita que são salgadas, e incluem ingredientes como bacon, queijo e carne de peixe.[8][9][10]

Oliebollen são frequentemente servidas com açúcar de confeiteiro pulverizado na superfície.

Origem[editar | editar código-fonte]

Vrouw met schaal oliebollen (Cuyp, c. 1652)

A origem das oliebollen não é clara, mas acredita-se que tenham começado a ser preparadas ainda na Idade Média. É possível que a receita tenha sido criada por germânicos que habitavam as regiões que hoje são a Batávia e a Frísia, e era preparada em oferecimento em rituais de adoração a Pehta.[11] De acordo com pesquisas do Nederlands Centrum voor Volkscultuur (Centro Holandês de Cultura Folclórica), a origem geográfica da receita é nas proximidades do que hoje são os Países Baixos.[12][13] Outra possibilidade é que a oliebol tenha sido criada originalmente em Portugal, e teria sido levada aos Países Baixos por meio de judeus portugueses que fugiam da Inquisição Espanhola.[14] Em Portugal, já era registrada a preparação de uma receita similar que continha frutas secas em sua massa.

Durante séculos, o termo oliekoek foi utilizado para se referir ao que hoje é conhecido como oliebol. A tela de 1652 Vrouw met schaal oliebollen, do pintor Aelbert Cuyp, apresenta oliebollen de aparência muito similar às atuais. O termo oliebol só foi se popularizar durante o século XIX, e foi oficialmente registrado como termo na edição de 1868 do dicionário Van Dale, um dos mais importantes da língua neerlandesa. Apesar disso, o Woordenboek der Nederlandsche taal de 1896 ainda menciona oliekoek como o termo mais utilizado. No entanto, a partir do início do século XX, o termo oliebol se torna o único mencionado.[15]

Uma das receitas mais antigas das oliebollen data de 1668. Ela leva uvas passas e amêndoas em sua composição.[16]

Referências

  1. «Oliebollen recept bier». Oliebollen recept (em neerlandês). Consultado em 8 de junho de 2020 
  2. Kieft, Laura (27 de dezembro de 2017). «Zelf oliebollen maken». Laura's Bakery (em neerlandês). Consultado em 8 de junho de 2020 
  3. «Makkelijk basisrecept voor oliebollen + 5 onmisbare tips - Leuke recepten» (em neerlandês). Consultado em 8 de junho de 2020 
  4. «Zo maak je de beste oliebollen!». Zoetrecepten (em inglês). Consultado em 8 de junho de 2020 
  5. de Brabander, Hidde. «Oliebollen Recept + de beste tips van de kenners - 24Kitchen». www.24kitchen.nl (em neerlandês). Consultado em 9 de junho de 2020 
  6. Noordzij, Wendy (10 de novembro de 2017). «Oliebollen: 'Variëren met vullingen'». bakkerswereld.nl. Bakkers Wereld. Consultado em 9 de junho de 2020 
  7. «Oliebollen, hoe bak je nu de lekkerste oliebollen?». Kook Tijdschrijf 
  8. «Hartige oliebollen». Chickslovefood (em neerlandês). Consultado em 9 de junho de 2020 
  9. «Hartige lorraine oliebol». Zoetrecepten (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2020 
  10. «Pittige oliebollen». Boodschappen Magazine (12). 2014 
  11. «De Nederlandse traditie van de oliebol». IsGeschiedenis (em neerlandês). 29 de dezembro de 2011. Consultado em 8 de junho de 2020 
  12. «Geschiedenis van oliebollen: waarom eten we ze met Oud en Nieuw?». NU.nl 
  13. De duistere oorsprong van de oliebol, digibron.nl, 19 december 1998
  14. Rotthier, R. (2013) De naakte perenboom: op reis met Spinoza Amsterdam: Atlas Contact
  15. Wat betekent de oliebol voor Nederland?. Jij maakt geschiedenis / Nationaal Historisch Museum.
  16. Henzen, Manon (30 de dezembro de 2018). «Oliekoecken uit de 17e eeuw». eetverleden (em neerlandês). Consultado em 8 de junho de 2020