Onda Choc

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Onda Choc
Informação geral
Origem Portuguesa
País Portugal Flag of Portugal.svg
Gênero(s) Música infanto-juvenil
Período em atividade 1987 - 1999
(Reactivados em 2006)
Gravadora(s) Sony Music (Portugal)
Farol Música

Onda Choc é um grupo de música infanto-juvenil português.

História[editar | editar código-fonte]

Os Onda Choc foi um grupo originalmente criado pela cantora Ana Faria em finais de 1986.[1]

O grupo foi constituído por rapazes e raparigas entre os 10 e os 15 anos de idade e que eram recrutados do coro juvenil dos Jovens Cantores de Lisboa. Os ensaios das canções e das coreografias decorreram num pavilhão do Clube Futebol Benfica (vulgarmente conhecido como Fófó), e as produções discográficas ficaram a cargo de Heduíno Gomes, o marido da cantora Ana Faria.

Alguns dos membros do grupo conseguiram continuar a sua carreira artística como foi o caso do cantor Pedro Camilo e da actriz Joana Seixas (que pertenceram ao grupo na década de 80) e das cantoras Micaela (que pertenceu ao grupo na década de 90) e Marisa Liz (ex-vocalista da banda musical Donna Maria e actual vocalista da banda Amor Electro).

No seu repertório, o grupo continha canções adaptadas de êxitos internacionais e relatavam os problemas diários dos jovens, como casos amorosos entre outras experiências.[2] Ao longo da sua carreira, os Onda Choc venderam mais de um milhão de discos.[3]

Em 2006, Heduíno Gomes reactivou os Onda Choc e foi editado um novo disco (após uma paragem de sete anos).

Discografia[4] [editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TVI: 30 anos depois voltamos a reunir os Onda Choc
  2. SIC Notícias: Reencontrámos alguns membros dos Onda Choc. A banda juvenil foi lançada em 1987 e tornou-se de imediato um êxito nacional.
  3. SIC Notícias. "Onda Choc - Perdidos e Achados". Consult. 9 de dezembro de 2013. 
  4. Discogs. "Discografia Onda Choc". 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]