Otávio Rêgo Barros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Otávio Rêgo Barros
Porta-voz da Presidência de República
Período 14 de janeiro de 2019
a 7 de outubro de 2020
Presidente Jair Bolsonaro
Antecessor(a) Alexandre Parola
Sucessor(a) cargo desativado
Dados pessoais
Nascimento 1 de julho de 1960 (62 anos)
Recife, Pernambuco
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Academia Militar das Agulhas Negras
Escola de Comando e Estado-Maior do Exército
Prêmio(s) Ordem do Mérito Naval[1]
Serviço militar
Lealdade  Brasil
Serviço/ramo Brasão do Exército Brasileiro Exército Brasileiro
Condecorações

Otávio Santana do Rêgo Barros GOMMGOMN (Recife, 1 de julho de 1960) é um General de Divisão do Exército Brasileiro. Doutor em ciências militares, foi o porta-voz da Presidência da República, nomeado pelo governo Jair Bolsonaro.[7] O cargo foi extinto em 26 de agosto de 2020 e Rêgo Barros exonerado.[8]

O General Rêgo Barros comandou, no Rio de Janeiro, a força de pacificação nos complexos do Alemão e da Penha e a segurança da Rio+20.[9][10]

Biografia[editar | editar código-fonte]

General Rêgo Barros como porta-voz da Presidência da República em pronunciamento sobre o rompimento de barragem em Brumadinho.

Filho de Maria Auxiliadora Santana do Rêgo Barros e Francisco Rodolfo Valença do Rêgo Barros, Otávio do Rêgo Barros nasceu em 1 de julho de 1960 no Recife, capital de Pernambuco.

Em 1975, ingressou na Escola Preparatória de Cadetes do Exército EsPCEx, e, em 1981, foi declarado Aspirante-a-Oficial de Cavalaria.[11]

Foi responsável, junto às Nações Unidas ONU, pela segurança da Conferência Rio +20; Assistente do Comandante da Escola Superior de Guerra ESG e Chefe do Centro de Comunicação Social do Exército.

Como Oficial-Superior, exerceu as funções de Comandante de Cavalaria Mecanizada em Recife e Ponta Porã, Oficial de Gabinete no Centro de Inteligência do Exército, Assessor do Ministro Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos e Assessor da Cooperação Militar Brasileira no Paraguai.

Integrou a Missão de Estabilização das Nações Unidas ONU no Haiti, na função de Comandante do 1º Batalhão de Infantaria de Força de Paz.[12]

Rêgo Barros comandou, no Rio de Janeiro, a força de pacificação nos complexos do Alemão e da Penha e a segurança da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável.

Atuou como assessor do então Comandante do Exército, o General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.

Homenagens e Condecorações[editar | editar código-fonte]

Escritos[editar | editar código-fonte]

Organizador

Desafios estratégicos para a segurança e defesa cibernética, et FREITAS, Whitney Lacerda, GOMES, Ulisses de Mesquita; Publicado em 2011 editado pela Presidência da República. [15]

Colaborador

Colaborou com o capítulo A Ética e a cultura da paz: é encantador ver mães e pais saírem para seus afazeres em Ética - Uma Caminhada Sem Linha de Chegada, ESPIRITO SANTO, Joper Padrão e outros, Editora VERVE, Rio de Janeiro, 2015[16]

Participação

Participou dos grupos de estudos na elaboração do Livro Branco de Defesa, apresentado ao Congresso Nacional na legislatura de 2012

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b BRASIL, Decreto de 20 de maio de 2019.
  2. a b BRASIL, Decreto de 20 de março de 2006.
  3. a b BRASIL, Decreto de 24 de novembro de 2015.
  4. a b «Boletim do Exército do Brasil de agosto de 2001». Secretaria Geral do Exército do Brasil (pdf). Consultado em 16 de setembro de 2020 
  5. a b «Boletim do Exército do Brasil de junho de 2009». Secretaria Geral do Exército do Brasil (pdf). Consultado em 16 de setembro de 2020 
  6. a b «Boletim do Exército do Brasil de outubro de 2013». Secretaria Geral do Exército do Brasil (pdf). Consultado em 16 de setembro de 2020 
  7. «Nominuto.com - Portal de notícias e artigos». nominuto.com. Consultado em 24 de janeiro de 2019 
  8. «Governo informa que vai 'desativar' cargo de porta-voz da Presidência». G1. Consultado em 26 de novembro de 2020 
  9. «Bolsonaro escolhe general Rêgo Barros como porta-voz». R7. Consultado em 8 de fevereiro de 2019 
  10. «Governo exonera Rêgo Barros do cargo de porta-voz da Presidência». G1. Consultado em 7 de outubro de 2020 
  11. «Autores - EBlog do Exército Brasileiro». eblog.eb.mil.br. Consultado em 24 de janeiro de 2019 
  12. https://www.gov.br/secretariadegoverno/pt-br/composicao/orgaos-de-assistencia-direta-e-imediata-ao/secretaria-executiva/autoridades/4-8-otavio-santana-do-rego-barros.pdf
  13. http://eblog.eb.mil.br/index.php/blogger/sort/latest.html?start=100
  14. http://www.rotary4420.com.br/1516/pg.asp?id=171
  15. https://books.google.com.br/books/about/Desafios_estrat%C3%A9gicos_para_a_seguran%C3%A7a.html?id=PoVTngEACAAJ&redir_esc=y
  16. http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:ow5AF9KW4pkJ:www.joperpadrao.com.br/etica-e-civismo-na-esfera-privada/+&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br