Oxigénio-16

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Oxigénio-16 (16O) é um isótopo natural estável de oxigénio tendo 8 nêutrons e 8 prótons em seu núcleo. Ele tem uma massa de 15,9949 u.[1][2]. É um dos três isótopos, na Terra, mais abundantes do elemento oxigénio, A alta abundância pode ser explicada pelo fato de que o oxigênio-16 é o principal produto do processo de fusão nuclear em estrelas (durante a evolução estelar). Durante o chamado processo de hélio de fusão da combinação de uma ligação de carbono-12 e um hélio-4-núcleo ao oxigénio-16:

Durante esta reação 4,3 x 1010 kJ /kg de energia é liberada. O isótopo 16O é produzido durante o decaimento radioativo do nitrogênio-16 , nitrogênio-17 e neon-17.

Utilização[editar | editar código-fonte]

Uma técnica muito útil para rastreamento de temperaturas passadas envolve a medição de isótopos de oxigénio, ou seja, a proporção de 18O e 16O. Oxigênio-16 é o isótopo dominante, tornando-se mais de 99 por cento de todo o oxigênio natural; oxigênio-18 torna-se 0,2 por cento.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Química A Wikipédia possui o:
Portal de Química

Referências

  1. MARIA LUCIA OLIVEIRA MACHADO (2012). «QUÍMICA QUANTITATIVA QUANTIDADE DE MEDIDAS - QUANTIDADE DE MEDIDAS». ETEC Lauro Gomes - ENEM. Consultado em Jan. 2014  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Timothy Shanahan (18-Jan.-2011). «Lecture 16 - Oxygen Isotopes» (PDF). Jackson School of Geosciences of the University of Texas at Austin. Consultado em Jan. de 2014  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  3. Paleoclimatology por Holli Riebeek publicado na "The Earth Observatory" da Nasa em 28 de junho de 2005
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.