Pais (apelido)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Pais é um apelido de família da onomástica da língua portuguesa de origem patronímica, ou seja, deriva diretamente do prenome Paio, hoje em desuso, que por sua vez é uma forma sincopada de Pelágio. Também existe outra variação do prenome que é Pelaio, adaptação do castelhano Pelayo, equivalente a Pelágio.

Pelas numerosas variantes que possui o prenome de origem, o sobrenome Pais também tem várias formas ortográficas, como Paes (grafia arcaica), Peláez e Páez (em castelhano), Paiz, Payo, entre outras, e também Sampaio ou Sampayo (grafia arcaica).

Ao longo dos séculos este apelido tipicamente patronímico deu origem a vários ramos familiares dado que actualmente existem mais do que um tronco familiar com o uso deste nome/apelido. [1]

Pessoas[editar | editar código-fonte]

Pais
Paes
Páez

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SOUSA, Manuel de - As Origens dos Apelidos das Famílias Portuguesas. Mem Martins: SporPress 2001 ISBN 972-8696-01-9
  • ZUQUETE, Afonso Eduardo Martins (direcção), Armorial Lusitano-Genealogia e Heráldica, Lisboa, Editorial Enciclopédia, 1961, pg. 414

Referências

  1. Armorial Lusitano, edic. Zairol, Lad. 4ª edc. 2000, pág. 415. Dep. Legal nº 149062/00. ISBN 972-9362-24-6